Impostos (ISV/IUC) na importação para Portugal de um carro antigo (clássico)

Nesta página: encontra informações sobre os impostos a pagar (ISV e IUC) na importação de carros "clássicos".
Resumo: clássicos anteriores a 1970 têm alguns benefícios fiscais na importação, carros a partir de 1970 não têm qualquer benefício fiscal na importação.
Informação revista e actualizada em 20 de Agosto de 2020.

Clássicos a partir de 1970

Carros com data de fabrico a partir de 1970, mesmo que sejam considerados clássicos pelas regras do sector, não têm qualquer benefício fiscal na importação, pagam como qualquer importado usado.

Se forem importados de fora da UE pagam o ISV pela totalidade, sem qualquer tipo de desconto, como se fossem novos.

Se forem importados da UE, têm um desconto de 80% na totalidade do ISV - componente cilindrada + componente ambiental (se tiverem mais de 15 anos o que é quase obrigatório num clássico).

Esta forma de calcular os impostos é especialmente penalizadora no caso dos clássicos porque, por serem "velhos", são do tempo em que as emissões de CO2, seja porque a tecnologia existente não o permitia, seja porque não havia pressão fiscal, ambiental ou política, eram elevadas.
O resultado em 2021? Emissões de CO2 elevadas, com o respectivo ISV elevado.

Além disto, não havia emissões de CO2 homologadas, isto é, oficiais.
Mas, para calcular os impostos - ISV e IUC - é preciso saber as emissões de CO2.
Então, na falta de informação oficial sobre as emissões de CO2, o valor é medido directamente na inspecção para atribuição de matrícula.
É este valor medido que irá ser considerado para calcular todos os impostos, num método diferente do utilizado para uma homologação oficial e que, regra geral, dá valores mais elevados que as medições de fábrica.
Os carros em estado novo até podiam emitir pouco CO2, relativamente falando, mas, passados 20 ou 30 anos, são motores com tecnologia pouco eficiente, "cansados" (com folgas e fugas) que, por isso mesmo, irão acusar o peso dos anos numa medição directa e emitir demasiado CO2, aumentando significativamente o ISV a pagar para serem legalizados.

Falei quase exclusivamente do custo do ISV mas, e o IUC?

Em 2020 as regras de cálculo do IUC dos importados usados mudaram.

Na prática e resumindo, veículos anteriores a Julho de 2007 (o que abrange todos os clássicos) cuja primeira matrícula seja de um país da UE+EEE (na data da importação) pagarão IUC pela data da primeira matrícula (e não da matrícula portuguesa como acontecia anteriormente), o que se traduz num IUC significativamente inferior, sem que as emissões de CO2 sejam usadas no cálculo do valor a pagar.
Se o carro tiver tido a primeira matrícula (num país da UE+EEE) antes de 1981 ficará totalmente isento de IUC.
Se o carro tiver mais de 30 anos, ou seja, se for do período 1981-1990, também pode ficar isento, desde que cumpra algumas condições: isenção de IUC em carros clássicos com mais de 30 anos.

No entanto, para automóveis cuja primeira matrícula tenha sido num país fora da UE+EEE, as regras "antigas" mantêm-se.
Estes carros, com primeira matrícula fora da UE+EEE, irão pagar IUC como se fossem novos - não há qualquer tipo de isenção seja qual for a data da primeira matrícula.

Tudo indica, à data, que o Reino Unido irá ser incluído neste grupo, mesmo que o carro tenha sido matriculado quando o Reino Unido ainda pertencia à UE. Mais informações: Brexit - importar um veículo do Reino Unido (UK).

O IUC é calculado com base em duas componentes - cilindrada e emissões de CO2. Pode optar por um carro com baixa cilindrada mas, nas emissões não tem qualquer hipótese de escolha, emite o que tiver que emitir.
A questão agrava-se porque os escalões das emissões de CO2 que servem para calcular o IUC a pagar não são progressivos. Ou seja, paga IUC por escalões de intervalo e não por g/km de CO2 (como no ISV).
Exemplo: um carro que emita 120g/km paga 60,28€, o que dá 0,50€ por g/km de CO2. Mas, um carro que emita 250g/km, paga 336,07€, o que dá 1,34€ por g/km de CO2.
Quer isto dizer que, mesmo em carros antigos simples e de baixa cilindrada (fora da UE+EEE), é possível pagar a componente ambiental (emissões de CO2) pelo escalão mais alto.
Está-se a ver a pagar 522,11€ por ano de IUC num simples Volkswagen Golf GTI de 1982?

Estes 522,1€ por ano também têm muito peso quando tem o mesmo modelo mas, matriculado em Portugal ou num país da UE+EEE em 1982, a pagar 16,19€ de IUC. Se algum dia o quiser vender, o que acha que vai acontecer?

Em conclusão, importar (ISV) e ter (IUC) um carro clássico pós 1970 cuja primeira matrícula tenha sido fora da UE+EEE é quase proibitivo em termos económicos.
Um carro clássico pós 1970 cuja primeira matrícula tenha sido na UE+EEE é caro para importar (ISV) mas, anualmente custa o mesmo que um nacional (IUC).

Se estes factos ainda não o convenceram a esquecer a importação de um clássico pós 1970, posso lhe dar algumas dicas que poderão ajudar a satisfazer essa necessidade, digamos, o "bichinho" dos carros antigos.

As emissões de CO2 estão directamente relacionadas com o consumo de combustível.
Isto é, por cada litro de combustível consumido emite-se uma determinada quantidade de CO2. Conseguimos então perceber, pelo consumo oficial divulgado pelo fabricante de um carro, quanto é que emite de CO2, eliminando assim alguma da incerteza da medição na inspecção, mesmo que o método para medir seja diferente.

A relação para a gasolina é de 23,92g/km de CO2 por cada litro de gasolina consumido.
Exemplo: um carro que consuma 10 litros de gasolina aos 100km/h irá emitir 10 * 23,92 = 239,20g/km de CO2.
A relação para o gasóleo é de 26,40g/km de CO2 por litro de gasóleo consumido.
Exemplo: um carro que consuma 8 litros de gasóleo aos 100km/h irá emitir 8 * 26,40 = 211,20g/km de CO2.

Com estes dados já consegue perceber mais ou menos quanto iria pagar usando o simulador de ISV e o simulador do IUC.

Dito isto, só tem que fazer com que o carro a importar esteja no melhor estado mecânico possível, de forma a que o consumo de combustível seja o menor possível. Faça uma revisão profunda ao motor antes de o levar à inspecção para atribuição da matrícula, onde será medido o CO2 emitido. Se conseguir fazer modificações ao motor que permitam reduzir o consumo, tanto melhor.

Por outro lado, esta forma de calcular os impostos através das emissões de CO2 apenas se aplica a ligeiros de passageiros.
Todos os outros veículos pagam conforme outros critérios que não levam em consideração as emissões de CO2.
Por exemplo, os comerciais ou as autocaravanas pagam ISV apenas conforme a cilindrada e, melhor, pagam IUC apenas conforme o peso bruto.

Clássicos anteriores 1970

Os carros antigos com data de fabrico anterior a 1970 têm algumas benesses na importação para Portugal.

No que respeita ao ISV, os carros anteriores a 1970 pagam 95% do valor resultante da aplicação da tabela B, apresentada abaixo. A tabela aplica-se a qualquer combustível, gasóleo ou gasolina.

Componente Cilindrada (Tabela B) sem descontos 2021

Cilindrada (cm3) Taxa por cm3 Parcela a abater (subtrair ao resultado da multiplicação)
Até 1.250 4,81€ 3.020,78€
Mais de 1.250 11,41€ 11.005,76€

Sobre o resultado, é aplicado um desconto de 80%, independentemente do país de origem ou da data da primeira matrícula.

Não existe qualquer cálculo no que respeita às emissões de CO2 e ao ISV. Ou seja, automóveis anteriores a 1970 pagam ISV apenas com base na cilindrada.

Pode usar a seguinte tabela para calcular o ISV a pagar - já inclui todos os descontos.
Multiplique a cilindrada pelos valores indicados e subtraia a parcela a abater.

Componente Cilindrada (Tabela B) com todos os descontos 2021

Cilindrada (cm3) Taxa por cm3 Parcela a abater (subtrair ao resultado da multiplicação)
Até 1.250 0,914€ 573,95€
Mais de 1.250 2,168€ 2.091,09€
Fórmula para cálculo: Cilindrada * Taxa - Parcela a abater = Total ISV
Exemplo para um carro de 1.000cm3: 1000cm3 * 0,914€ - 573,95€ = 340,05€
Exemplo para um carro de 2500cm3: 2.500cm3 * 2,168€ - 2.091,09€ = 3.328,91€

Importações a partir de um país da UE não pagam mais nenhum imposto.

Para importações de outros países fora da UE, deve-se adicionar mais dois valores: as taxas aduaneiras e o IVA a 23%.
As taxas aduaneiras dependem muito do país de proveniência, tanto pode pagar 10% (a taxa geral), como 6,5% (países com acordos económicos), como 0% (Noruega ou Suíça por exemplo, se o carro tiver um certificado de origem UE).

Se o automóvel ou veículo tiver mais de 30 anos, se cumprir alguns critérios, pode ser considerado um bem coleccionável de interesse histórico e pode nem pagar taxas aduaneiras.

O IVA, por sua vez, é aplicado no final do cálculo. Se for em Portugal Continental são 23% sobre o valor total: valor compra + transporte e outros custos + taxas + ISV.

Em alguns países da UE, os carros clássicos podem ser considerados antiguidades e como tal, na importação de fora da UE, não pagam IVA ou pagam IVA de um escalão mais baixo.
Por exemplo, na Holanda, o IVA aplicado às importações de antiguidades é de 9%, na Bélgica é 6%. Em comparação com Portugal, na Bélgica são menos 17% de IVA. Num carro de 50.000€, estamos a falar de 8.500€.
Assim, pode ser mais interessante em alguns casos importar para um desses países e só depois, trazer o carro para Portugal.

Exemplo para um Porsche 911 de 1964, com motor 1.991cm3, importado de um país da UE, usando a primeira tabela:
ISV = 1991cm3 * 11,41€ = 22.717,31€ - 11.005,76€ = 11.711,55€ * 0.95 = 11.125,97€ - (11.005,76€ * 0.80) = 2.225,19€
IUC = Isento

Se usar a segunda tabela, já com todos os descontos, o cálculo do ISV é mais simples:
ISV = 1991cm3 * 2,168€ = 4.316,49€ - 2.091,09€ = 2.225,40€ (há uma diferença de cêntimos por causa dos arredondamentos)

Se o carro acima fosse importado de um país fora da UE, por exemplo, dos EUA:
Preço compra = 20.000€
Despesas de transporte e seguro = 1.500€
Direitos Aduaneiros (Alfândega) se se aplicarem = 20.000 + 1.500 * 0.10 = 2.150€
ISV = 2.225,19€
IVA = (20.000€ + 1.500 + 2.150 + 2.225,19) * 0.23 = 5.951,29€
Custo total importação = 1.500 + 2.150 + 2.225,19 + 5.951,29 = 11.826,48€

Quanto ao IUC, os carros clássicos cujo país da primeira matrícula esteja fora da UE+EEE, pagam IUC como se fossem carros novos. Até 2019 existia uma excepção que estipulava que estes carros pertenciam ao escalão mínimo da componente ambiental (120g/km de CO2), no entanto e infelizmente, essa excepção foi eliminada em 2020.

Quanto aos carros clássicos anteriores a 1970 cuja primeira matrícula tenha sido num país da UE+EEE, estão completamente isentos de IUC.

Não esquecer no entanto que, se o carro tiver mais de 30 anos, ou seja, se for anterior a 1990, também pode ficar isento, desde que cumpra algumas condições: isenção de IUC em carros clássicos com mais de 30 anos, independentemente da origem ou das datas das matrículas.

Conclusão

Importações de clássicos cuja primeira matrícula tenha sido num país da UE+EEE são economicamente viáveis se os carros forem anteriores a 1970.
Se posteriores a 1970, a importação tem que ser analisada caso a caso.

Importações de clássicos cuja primeira matrícula tenha sido num país fora da UE+EEE, na minha opinião, não são economicamente viáveis seja qual for a data da primeira matrícula.

Dúvidas ou questões? Use a secção de comentários mais abaixo.

04.02.2018. 14:42

FD em 06.07.2021. 17:51

@Tiago em 04.07.2021. 15:57

Correcto, assim que esteja dentro da UE e desalfandegado, em Portugal só terá de pagar o ISV.

Tiago em 04.07.2021. 15:57

Boa tarde,
Antes de mais agradecer pelo artigo, no entanto fiquei com uma dúvida relativamente à importação de veículos anteriores a 1970 com origem em país fora da UE.
Entendo que se realizar a importação de um veículo anterior a 1970 com origem num país fora da UE e se esta importação for realizada via um país com condições mais favoráveis em termos de carga tributária (ex. Holanda ou Bélgica), onde se regularizem o IVA e respectivas taxas aduaneiras, aquando da importação para Portugal apenas será assumido o pagamento do ISV, aplicando-se a lógica de cálculo do ISV para um veículo anterior a 1970 e não sendo necessário proceder a qualquer outro tipo de pagamento de impostos, é correto?

Agradeço desde já o esclarecimento e toda a atenção dispensada.

Obrigado,
Tiago

FD em 08.06.2021. 11:20

@Nuno Santos em 07.06.2021. 17:59

Pagará ISV como um usado normal.
Pagará IUC como se tivesse matrícula de Julho de 2007.
De resto, é um processo normal como qualquer outro usado importado.

Nuno Santos em 07.06.2021. 17:59

Boa tarde,
Tenciono importar um carro clássico da Suécia.
O ano de fabrico 1970 Estados Unidos.
Legalização de importação efectuada em agosto 2006.
1* matrícula EU julho 2007
Do ponto de vista de legalização e impostos, o que posso esperar?
Obrigado desde já.

FD em 24.05.2021. 11:56

@João em 24.05.2021. 11:52

No texto está explicado como fazer o cálculo, qual foi a parte em que teve dúvidas?

João em 24.05.2021. 11:52

Bom Dia

Sou propietario de um carro na Argentina, é um Jeep IKA de 1966 clássico portanto. O jeep tem 2480 de cc e uma emissao de 255 CO2. Gostava que alguém me ajudasse a calcular a legalização do carro fora o transporte. Imagino que é caro, mas gostaria de saber mais ou menos o valor.
Obrigado

FD em 29.04.2021. 11:03

@Diogo em 29.04.2021. 08:31

Leu o texto? Não lhe posso dizer mais do que o que está escrito mais acima.

Diogo em 29.04.2021. 08:31

Bom dia,

O meu nome é Diogo e tenho umas duvidas em relação à compra e importação de um Datsun 240Z de 1969.
O carro vai ser comprado na UE e vai ser importado para Portugal. Que impostos tenho que pagar e quanto é que mais ou menos vai ficar no total?

Cumprimentos
Diogo

FD em 31.03.2021. 12:27

@Hugo em 31.03.2021. 01:04

Faça a simulação utilizando o simulador de ISV.

Hugo em 31.03.2021. 01:04

Boa noite,

Agradeço desde ja o excelente artigo que ja por muitas vezes me ajudou.

Tenho um opel GT/J 1897cc Holandês de 1973 para exportar, pelo que ja pesquisei, o co2 e de 150g/km

Qual será o valor de legalização?

Muito obrigado.

FD em 04.03.2021. 11:14

@tierri silva em 03.03.2021. 17:25

São cerca de 90.000€ sem despesas (transporte, etc.).

tierri silva em 03.03.2021. 17:25

Boas,

queria comprar um corvette de 1982, 5.7L, e ao que consta na internet, 407g emissoes de co2.
o carro esta em USA, e o preco ronda os 13-16,000euros.
quanto seria o valor de legalizacao deste veiculo?

ps: eu fiz o calculo mas nao queria acreditar nos numeros.

obrigado,
Tierri Silva.

FD em 21.02.2021. 12:23

@Nelson Loureiro em 20.02.2021. 18:17

Pagará 100€.

Nelson Loureiro em 20.02.2021. 18:17

Boa tarde,

Apesar da excelente explicação que fornecem, estou um pouco confuso e talvez me consigam responder às minhas dúvidas.
Estou a planear importar um Fiat 500 de 1967 de Itália, conseguem dizer-me qual o valor que teria que pagar de ISV?

Obrigado

Nelson

FD em 11.02.2021. 18:32

@Antonio em 11.02.2021. 18:14

Em princípio sim, é possível, desde que tenha os documentos originais.
Convinha no entanto que a declaração de venda estivesse de acordo com os documentos originais, não é que vá ter problemas assim mas, era menos um risco que corria.
Confirme também se o carro não consta de nenhuma base de dados de carros furtados - pergunte a uma autoridade portuguesa (PSP, GNR, PJ, etc.) com a matrícula ou a descrição (marca, modelo, cor e ano).

Antonio em 11.02.2021. 18:22

Nao sei se é relevante ou não, mas em relação ao veiculo que mencionei na questão anterior e que se encontra em Espanha e comprado na Alemanha é do ano de 1969 portanto encontra~-se na abrangido com os respectivos benefícios fiscais, obrigado

Antonio em 11.02.2021. 18:14

tenho pensado comprar um carro que se encontra em Espanha, acontece que foi comprado em 2007 na Alemanha foi levado em camião para Espanha, o dono desse veiculo comentou que depois de vir da Alemanha meteu o carro numa garagem e la ficou ate agora sem ter sido alvo de qualquer legalização para matricula espanhola, ele tem o contrato compra venda de 2007 e documentos do veiculo, eu se o comprar para matricular em portugal e possível? e como devo proceder se o carro não esta em nome da pessoa espanhola que o comprou a ja 14 anos

FD em 11.02.2021. 14:37

@Ze Sousa em 10.02.2021. 20:55

Correcto, em carros anteriores a 1970, para o cálculo do ISV é considerado o ano de fabrico.

Para calcular o IUC é o ano da primeira matrícula no espaço UE+EEE.

No seu exemplo, o carro dos EUA vindo da Bélgica vai pagar IUC pela primeira matrícula na UE+EEE, que no caso é a belga.
Assim, nos dois casos:
- o carro é de 1965, foi importado e matriculado em 2005 na Bélgica, pagará IUC como sendo de 2005
- o carro é de 1965, foi importado e matriculado em 2021 na Bélgica, pagará IUC como sendo de 2021

No entanto, se tiver mais de 30 anos (as datas das matrículas são irrelevantes), circular menos de 500km por ano e for certificado como veículo de interesse histórico, pode estar totalmente isento de IUC.
Mais informações: isenção de IUC em carros clássicos com mais de 30 anos.

Ze Sousa em 10.02.2021. 20:55

Boa tarde e parabéns pelo excelente artigo.

No entanto tenho uma dúvida que não consigo resposta em nenhuma destas perguntas!

No artigo o autor fala em 2 momentos da idade do carro, que podem ou não ser a mesma:
"com data de fabrico anterior a 1970 têm algumas benesses na importação para Portugal"
"cuja primeira matrícula tenha sido num país da UE+EEE são economicamente viáveis se os carros forem anteriores a 1970"

Ou seja, o ano do fabrico do carro e o ano da primeira matrícula (UE ou não UE).

A minha questão é a seguinte, o ano do fabrico (não obstante da origem do carro) é o que é usado para cálculo do ISV e o ano da primeira matrícula é usado para o cálculo do IUC?

Ou seja, hipoteticamente, exactamente o mesmo carro construído anterior a 1965, vindo da Bélgica ou dos EUA paga o mesmo ISV. Vindo dos EUA paga IVA superior e Taxas Aduaneiras. Vindo da Bélgica mas supondo que a primeira matricula é dos EUA mesmo que anterior a 1970, ainda vai pagar o IUC equivalente a um carro novo?

Não sei se consegui explicar bem a minha dúvida. Em resumo, em que circunstancia é considerado o ano de fabrico e em que circunstancia é considerado o ano da primeira matricula.

Obrigado e cumprimentos,
ZS

FD em 22.12.2020. 10:12

@Emidio Gomes em 21.12.2020. 19:14

Ok, se já pagou o IVA, o problema não existe.
É só passar a factura com o IVA descriminado a 8%, declaração de venda/compra, e tratar do processo normalmente em Portugal.

Como lhe indiquei antes, a questão do IVA em Portugal por causa dos 6 meses não se coloca - o carro já tem mais de 6 meses de matrícula (a lei não especifica se a matrícula tem de ser UE - ler n.º 3 do Artigo 6.º do RITI: https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/informacao_fiscal/codigos_tributarios/riti_rep/Pages/riti6.aspx).

No seu caso específico, de ISV deverá pagar a segunda parcela, aquela que diz até 6 meses (desconto 10%).

Na busca de qualquer informação que possa confirmar isto que lhe estou a transmitir, eu limitava-me à AT, a uma alfândega, em pessoa, se possível.

Se depois pudesse cá voltar para contar como tudo correu, agradecia-lhe - é destes testemunhos que muitas construo conhecimento de situações mais "estranhas" que por vezes são úteis as outras pessoas.

Emidio Gomes em 21.12.2020. 19:14

@FD Muito obrigado por todos os esclarecimentos

Venho adicionar apenas:

. Parece que na Polónia se pode importar um clássico com taxas reduzidas e ele vir a ter matrícula para circular. Foi o caso. O Importador polaco pagou 8% de VAT e tem, portanto, os documentos que comprovam que já pagou IVA à entrada da UE, ainda que não tenha solicitado matrícula polaca ainda - aí sim é que só paga 300€ em PL

. Sendo meu objectivo que a viatura possa circular em PT e tendo ela pago já pago IVA em PL, parece-lhe que posso esquecer a necessidade de 6 meses de registo em PL e assim registar já em PT, pagando apenas os cm3 + CO2?
Ou a situação de "6 meses a 1 Ano na UE" continua-se a aplicar?

Não obstante, seguindo a sua recomendação, vou tentar consultar um alfândega ou o ACP, que sei que ajuda nesses casos.

Muito obrigado

FD em 21.12.2020. 12:54

@Emidio Gomes em 21.12.2020. 12:20

O IVA terá sempre que o pagar, independentemente do carro ter mais de 6 meses ou 6.000km.

Qualquer carro importado de fora da UE terá que pagar IVA (assim como todos os outros), ponto.
As regras são comuns a todos os países - todos os bens vendidos em território UE têm que pagar IVA por completo uma vez na sua vida, sejam eles novos ou usados, independentemente da sua origem.

Não conheço a legislação polaca mas em Portugal, se importar um carro dos EUA, terá sempre que pagar IVA, tarifas aduaneiras e ISV.
O comerciante normalmente não paga o IVA no processo de importação, se for um operador registado (um estatuto atribuído pela AT portuguesa a comerciantes com algum volume de negócios), mas terá sempre que o receber do comprador/cliente quando vende o carro, para depois o entregar ao estado.

A única excepção que conheço é a de quando se importa uma peça de colecção, uma antiguidade, e não um carro.
Nesses casos, alguns países da UE não cobram IVA na importação, ou se o cobram, cobram uma taxa baixa (como é o caso da Holanda descrito no texto).
Este não é o caso de Portugal, para a AT um carro paga 23% de IVA independentemente de ser considerado uma antiguidade ou não.

Agora, aqui a questão quanto à Polónia e a legalização em Portugal é: vai importar uma antiguidade ou um carro?

É que se vai importar uma antiguidade, um objecto para ficar num local imóvel, num museu ou seja o que for, sem matrícula, justifica-se o IVA a taxas reduzidas ou até a sua isenção na Polónia e em princípio não tem que o pagar em Portugal.

Mas se vai importar um carro, para circular, se lhe vai atribuir uma matrícula, essa benesse parece-me difícil de justificar em Portugal, pelo que não me admiraria que a AT portuguesa lhe exigisse o IVA que a Polónia eventualmente não exigiu...

Por outro lado, tenho conhecimento de casos em que a factura não tinha qualquer indicação do IVA total pago e a AT não o exigiu em Portugal, desde que na factura estivesse indicada ao abrigo de que excepção tinha sido emitida (regime do IVA de bens em segunda mão).

Sugiro que contacte uma alfândega e coloque a questão, eu posso estar sobre-complicar o que é capaz de ser simples - prefiro no entanto mostrar um cenário mais desagradável do que transmitir informação que depois seja prejudicial. Estas situações são complexas, especialmente quando introduzimos factores estranhos cujo enquadramento é difícil face a situações experienciadas anteriormente.

Emidio Gomes em 21.12.2020. 12:20

@FD obrigado mais uma vez

Fico com a percepção que o assunto é mais complexo do que parecia.
Sim, há evidência de registo da viatura nos EUA em 72, desde logo com o Titulo da viatura.

A vantagem de registar na UE primeiramente na Polónia é que lá não há lugar a esse pagamento de IVA. O registo total para PL custa cerca de 300 euros para importar dos EUA, segundo o importador polaco diz, coisa que ele faz frequentemente.
A minha ideia seria a de manter o carro lá registado durante 6 meses, em nome do importador, para depois, ao importar para PT, não tivesse de lidar com o problema do IVA.

Segundo o simulador ISV, o imposto a pagar em PT já seria o de "6 meses a 1 Ano na UE", o que ainda iria pagar 9465.06€ (cm3 + CO2) , mas evitaria pagar 7097€ de IVA.

Faz sentido todo este racional?

Muito obrigado.

FD em 21.12.2020. 11:15

@Emidio Gomes em 21.12.2020. 10:34

A pergunta era para saber se é considerado ou não um veículo "novo" sujeito a regras de IVA específicas (essa questão dos 6 meses que coloca é por causa disso).
É que o carro pode ser de 1972 mas se, eventualmente, não tiver sido matriculado ou não haja informação documental da data dessa matrícula, pode ser considerado "novo".
Vou assumir que não, que é possível provar a data da primeira matrícula e que se considera que o carro tem mais de 6 meses de matrícula e, como tal, não é novo e não tem que pagar IVA na origem e no destino.

Então, neste caso, o IVA tem que ser pago na Polónia e não precisa de ser pago em Portugal.
Tem no entanto que ter a certeza de que o IVA foi pago na Polónia, na factura deverá vir especificada claramente a parcela de IVA paga (o nome que usam para IVA é VAT).
Peça uma factura proforma (proforma invoice) antes de efectivar a compra só para ter a certeza de que tudo estará ok.

Quanto ao custo da legalização, é uma questão de fazer as contas aqui: simulador ISV.
Aí sim, terá que considerar o carro como "novo" e pagar o ISV correspondente como se fosse novo, se não teve qualquer matrícula na UE. Se teve matrícula na UE durante algum tempo, deve preencher o respectivo campo com esse tempo.

Emidio Gomes em 21.12.2020. 10:34

... ou seja, tem 48 anos. Não sei se a pergunta era exatamente essa :)

Emidio Gomes em 21.12.2020. 10:31

@FD

Bom dia e Obrigado.

Penso que referi, o carro é de 72 nos EUA.
Marca 31582 kms.

Obrigado!

FD em 20.12.2020. 12:25

@Emidio Gomes em 19.12.2020. 10:22

Qual a idade desde a primeira matrícula (mesmo que dos EUA) e qual a quilometragem do veículo?

Emidio Gomes em 19.12.2020. 10:22

Viva.
Estou a ver um carro de '72 que está na Polónia. Foi importado dos EUA por este stand na Polónia e ainda não foi matriculado na Europa desde que está à venda.

Se eu comprasse, estava a pensar deixá-lo lá, registado com o atual dono durante 6 meses e só depois registava em PT, para não pagar o IVA. Faz sentido?

O valor de compra deverá ficar pelos 20k. A viatura emite cerca de 180-200 g/km de CO2 e é um 2380 a gasolina. Quanto me ficaria a importação após os 6 meses, sendo que a primeira matrícula é dos EUA, a 2ª é da Polónia (6 meses) e só depois será de PT?

Muito obrigado pela informação, bem haja.

FD em 25.11.2020. 14:49

@Rodolfo em 25.11.2020. 12:44

O valor mínimo de ISV a pagar pelos automóveis é 100€, independentemente do resultado dos cálculos.
Assim, terá de pagar 100€.

Rodolfo em 25.11.2020. 12:44

Boa tarde,

Qual o método de cálculo 2020 do ISV para um carro de 500 cm3, anterior a 1970, país UE? Existe um valor mínimo para estes casos de baixas cilindradas? Porque tendo em conta o método de cálculo da tabela com descontos, daria um valor negativo.

Muito obrigado.

FD em 16.10.2020. 10:35

@Abel Goncalves Pereira em 15.10.2020. 20:29

Se é posterior a 1970, não existe forma de pagar menos imposto.
Pode ser que em 2021 a legislação mude e se torne menos caro. Mas, ainda não se sabe muito bem se vai acontecer ou não.

Saber o valor exacto dos impostos sem saber as emissões de CO2 é impossível.
Dir-lhe-ia que irá ficar muito mas mesmo muito caro.

Quer restaurar o carro em Portugal ou nos EUA?

Abel Goncalves Pereira em 15.10.2020. 20:29

Boa tarde,
Eu estou no Estados Unidos (USA), e tenho um Corvette 1974 (project car) que comprei recentemente porque estou a planear voltar para Portugal dentro de uns meses. Vou ser sincero, comprei porque estava uma pechincha, 6.000 USD mas como referi, e' um carro que nao esta restaurado.
Visto que o carro e' mais recente do que 1970, como ou aonde podria saber se poderia fazer parte deste grupo ?
A minha questão e' quanto iria ficar a custar me a legalizacao desse mesmo, quanto seria os IUC e ISV anuais? Visto que o carro precisa de bastante trabalho e nao estaria pronto para conduzir quando chegasse a portugal?
Melhores cumprimentos
Abel

FD em 30.09.2020. 14:08

@Bruno Amaral em 30.09.2020. 12:51

O ano é fixo, é e sempre foi aplicado a carros anteriores a 1970.
Ou seja, o seu carro pagará sempre o valor pós-1970 seja qual for o ano em que o decida legalizar.

Bruno Amaral em 30.09.2020. 12:51

Bom dia, eu sou herdeiro de um Citroen SM de 1974 com matricula francesa, a minha pergunta é a seguinte, os benefícios para carros com matricula anterior a 1970 prende-se com essa data ou apensas porque no ano corrente perfazem 50 anos? Ou seja, em 2024, quando o meu veículo perfizer 50 anos beneficia desse desconto ou será sempre os matriculados antes de 1970? obrigado

FD em 25.09.2020. 13:44

@Fernando Azevedo em 25.09.2020. 11:15

Vou considerar que o carro esteve matriculado/registado na Holanda.

Se a sua dúvida é o facto de ter tido a primeira matrícula nos EUA, isso apenas é importante se essa informação estiver na documentação holandesa.

Se estiver, o IUC a aplicar é calculado a partir da data da matrícula portuguesa.
Se não estiver, o IUC a aplicar é calculado a partir da data da matrícula holandesa.

Quanto ao ISV é indiferente a data da primeira matrícula desde que tenha sido matriculado/registado na Holanda.

Se foi importado da Holanda já deverá ter pago o IVA e as taxas aduaneiras.

Fernando Azevedo em 25.09.2020. 11:15

Bom dia,
Estou a restaurar um Ford Mustang de 1968, Motor 200 (3275CC) importado da Holanda mas cuja primeira matricula terá sido nos USA.
Poderia esclarecer-me por favor quanto custará a legalização e posterior IUC?
Obrigado e Cumprimentos
Fernando Azevedo

FD em 13.08.2020. 13:17

@Ricardo Botelho em 13.08.2020. 05:02

Deve confirmar sempre estas questões mais específicas junto da alfândega antes de importar qualquer veículo.

Dito isto, em princípio, se conseguir uma declaração idónea e credível do interesse histórico do veículo por parte de um organismo reputado do sector (FIVA e seus afiliados por exemplo), poderá declarar na alfândega um código TARIC diferente que lhe dará isenção das taxas aduaneiras.
Atenção que a alfândega poderá ou não aceitar esta declaração e em consequência disso, a taxa poderá ser isenta ou de 10%, tudo depende da declaração e dos documentos apresentados que comprovem o interesse histórico, de forma a que o veículo seja considerado uma "antiguidade" ou "peça de museu".

Sendo mais concreto, um Renault 5 GTL dificilmente será uma antiguidade a não ser que seja mais raro como por exemplo, uma unidade especial (primeiro/ultimo da série, participou num filme, correu numa corrida famosa, etc.) ou uma versão especial, como por exemplo o Turbo de motor central.

Na prática, antes da importação, faça uma consulta vinculativa junto da alfândega, anexando a documentação e perguntando directamente se o veículo pode ser classificado pelo código TARIC 9705000090.

FD em 13.08.2020. 12:45

@Diogo Bispo em 12.08.2020. 16:00

Está explicado no texto, as emissões são medidas no centro de inspecções.

Ricardo Botelho em 13.08.2020. 05:02

Em relação á importação de clássicos com +30 anos de fora da UE, como posso verificar a isenção ou não de taxas aduaneiras por ser veículo com interesse museológico?

Diogo Bispo em 12.08.2020. 16:00

Boas
Gostaria de saber os procedimentos a se tomar quando um carro é de 1970 ou após e no entanto não possui níveis oficiais de emissões. Obrigado

FD em 01.08.2020. 16:31

@Vasco em 31.07.2020. 11:53

Não.
Tanto quanto sei (convém confirmar), se importar da Ilha de Jersey pagará ISV e IVA como se fosse fora da UE.
Apenas não pagará taxas aduaneiras.

Vasco em 31.07.2020. 11:53

Boa tarde. Sabe me dizer se importar um carro de Jersey UK, é o mesmo que importar um carro de outro país da comunidade europeia?

FD em 11.07.2020. 19:18

@Manuel Domingues em 11.07.2020. 01:25

Tinha 20 dias úteis para declarar a entrada do carro em Portugal.

Como não o fez, pode ter que pagar uma coima (mínimo 250€) e 4% de juros contados a partir do final do prazo até ao momento da entrega da declaração.

O ISV a pagar é o que está indicado no texto.

Em despesas burocráticas deverá gastar cerca de 200€ a 400€, dependendo da situação em concreto (pode ser necessária uma homologação individual).

Manuel Domingues em 11.07.2020. 01:25

Importei um clássico de Inglaterra ( MG J2 ) de 1933 matrícula YD - 8332 que chegou a Portugal no dia 06/08/2019.

Como até à data, não tive qualquer informação ? Pergunto
Quais vão ser as despesas em Portugal ?
A cilindrada do carro são 732 cm3
Antecipadamente agradeço
Melhores Cumpts
Manuel Domingues

FD em 03.07.2020. 15:05

@Victor Pinto em 03.07.2020. 10:34

Para efeitos de IUC, leia por favor: isenção de IUC em carros clássicos com mais de 30 anos.

Victor Pinto em 03.07.2020. 10:34

Boa tarde! Tenho uma Kawasaki EL 250 de 1991 totalmente restaurada, gostaria de saber apartir de que idade começam as motas a ser consideradas clássicas. Muito obrigado.

FD em 29.05.2020. 16:04

@Demis em 29.05.2020. 14:38

I would suggest you bring the car with its original motor if it's pre-1970, because it won't pay taxes accordingly to its CO2 figures.
If it's from 1970 or after, I strongly advise you to don't bring it at all.
Its CO2 figures (that influence the amount of tax to pay) should be astronomical. You can easily pay, just for the CO2 component, something like 25.000€.

Being pre-1970, with its 2.300cm3 original engine you should pay something like 2888,22€ ISV (+ VAT + duty tax if outside UE).

You must be aware that engine swaps in Portugal are complicated and difficult to approve.
The bureaucracy is intricate and cumbersome.
You have to go through an homologation process, submit an alteration project, subject the car to a thorough technical test and then get the necessary approval.
I don't recommend it at all, unless you're someone that can't be stressed by these type of obstacles.

When in other countries the transformation of a car from an internal combustion engine to an electric one is a rather simple process, in Portugal it's something that isn't neither easy nor simple - that gives you an insight of how troublesome something like you want to do is.

Demis em 29.05.2020. 14:38

Hello,i have some doubts,i would like to bring a car in Portugal from Moldova,Ukraine,Russia...etc.The car is Gaz 21 Volga,it's from 1966-1970 with the cylinder 2300m^3.But the problem is that it doesnt have her original engine and i would like to bring it here to restore and install a modern engine from 2014-2016 that its more eco.How much will it cost me to do that?TY

FD em 28.05.2020. 10:17

@dave em 27.05.2020. 18:43

You'll be paying 7.861,28€.
This value is valid if imported from the UK until the 31st December 2020.

After that date (if that date becomes definitive) you have to pay customs duty (10%) and VAT (23%).

dave em 27.05.2020. 18:43

hi i am restoring a 1965 mustang 4600cc on uk number plates i have tried to use the diogram but its not very clear
(to me ) i am sure i am doing something incorrect any idea more or less what it would cost to import to portugal thanks for your help

Emanuel de Castro em 08.05.2020. 11:00

Your a star! - many thanks again FD. I'll get in touch with that Dutch company. All the best.

FD em 07.05.2020. 12:31

@Emanuel de Castro em 06.05.2020. 17:46

You'll have to find a company to assist you regarding the import through Holland.

There's one that you can find online that looks legit and trustworthy to me: try searching online for "SCL Rotterdam".
Please be aware that I'm not recommending this company, it's one that I've seem to bump to every now and then.

If you want to compare costs to a import through Portugal, you'll need to contact a "transitário" (shipping/freight expert) or "despachante oficial" (customs broker) and get a quote. It'll be your de facto expert to assist you in Portugal on the import.
You can also search for a "do-it-all" specialist known as "agência de documentação automóvel", that'll be your liasion whenever needed between the "transitário", the "despachante oficial", tax authorities (Autoridade Tributária) and portuguese road and vehicle authority (Instituto da Mobilidade e dos Transportes).

Emanuel de Castro em 06.05.2020. 17:46

Hi FD

Many thanks for the timely and wonderful response. I do understand some Portuguese but the technical terminology is sometimes a challenge.

May i ask a follow up question? Is there an organization in Holland that could help facilitate the import via them (for a fee I'm sure) - or would I have to develop a contact there? I am not married so will have to take 3 cars via Holland.

I am still early in the process of emigrating - need to sell some property locally and wind things up but your kind information is another step on the journey. Thanks for the welcome:-)

FD em 06.05.2020. 13:46

@Emanuel de Castro em 05.05.2020. 20:45

Do you speak and fully understand portuguese? Do you understand all that is said in this page?

Value determination: qual o valor para calcular o IVA e as taxas aduaneiras?

My personal advice to you:
- you're fully tax exempt (no tax at all) for ONE vehicle when moving to Portugal, as long as you meet some criteria
- choose the most valuable vehicle and import it using this exemption
- if you're not single (married, whatever), or and if you have children (+18) who will come with you, maybe it's time to put the second/third/etc. most valuable vehicle in your other half's name or children so that she/he/they can benefit from the same exemption
- regarding the other two, I'm not aware of their market value but, if it's a considerable one, consider importing them through Holland/Netherlands, as the VAT (9% vs Portugal's 23%) and duty tax (0% because it's considered an antique) is substantially smaller there than in Portugal
- then, when those taxes are paid, bring the cars to Portugal and pay the ISV tax here

After you have all the cars here, apply for a "vehicle of historic importance" certificate so that you don't have to pay the annual tax (IUC).

More information about the exemption: isenção por mudança de residência - condições e procedimentos.
More information about the "classic vehicle" IUC exemption: isenção de IUC em carros clássicos com mais de 30 anos.

Welcome back. :)

Emanuel de Castro em 05.05.2020. 20:45

I previously posted in a different section before seeing the category regarding classic cars.

I am South African but born of Portuguese parents here. So I have dual nationality (both SA and Portuguese passports and ID's). I intend to permanently emigrate to Portugal. My challenge is that I have small classic car collection consisting of:

1. 1958 Autobianchi Bianchina (479cc)
2. 1958 MGA (1600cc)
3. 1966 Jaguar E-type (4200cc)
4. 1968 MGC (3000cc)

My concern is that taking these with me to Portugal could not be economically viable from a Portugal registration and import duties perspective. It would be sad to sell these in South Africa as I have lovingly restored each of these to concourse standard over the years.

Something I did not see is the value determination of the cars on which certain duties and taxes are charged. In my case my hobby is the restoration of the cars so I buy them at low costs before restoration. I then restore them to the highest standards so the value is well above original purchase price. As example I bought my Jaguar E-type 6 years ago for the equivalent of Eur 12,500. After restoration it is now worth Eur 60,000 - what value would be used by the Portuguese authorities for example in determining the import duties - the original 12,500 or a "deemed market value"?

Could you advise what sort of costs I'm looking at if I decided to import all of them? I'm hoping there are sufficient concessions for classic cars that may make this viable. It would be fantastic to drive them on the beautiful scenic roads there and to join the local classic car clubs.

Many thanks for your help

Emanuel de Castro

FD em 17.04.2020. 12:00

@Ricardo Silvestre em 16.04.2020. 21:16

Se já está na Holanda, com as taxas pagas (IVA e tarifas aduaneiras), ou seja, se já está desalfandegado (encontra-se fisicamente fora da alfândega), só terá que pagar o ISV.
É importante que receba o original ou cópia do documento de liquidação do IVA e tarifas aduaneiras (a existirem).

Se é anterior a 1970 o método de cálculo do ISV é igual independentemente da proveniência.

Ricardo Silvestre em 16.04.2020. 21:16

Boa noite,
Estou a ponderar a compra de um carro anterior à 1970, em que tem proveniência de USA, estando neste momento o carro na Holanda com as taxas UE pagas, mas não matriculado.
A minha questão é se se aplica as condições fora UE, ou como já tem as taxas pagas é considerado apenas o pagamento ISV.
Desde já agradeço a resposta.
Melhores cumprimentos.

FD em 25.03.2020. 10:20

@Max Girard em 24.03.2020. 20:32

Se se vai mudar para Portugal e apenas traz esse carro pode ficar totalmente isento de impostos.
Para saber mais: isenção por mudança de residência - condições e procedimentos.

Se não cumprir as condições ou quiser trazer mais do que um carro, basta fazer as contas aos impostos a pagar conforme indicado no texto.

Sem contar com os impostos, deve gastar cerca de 300€ a 400€ para o processo burocrático.

Para entregar todo o processo a uma empresa, poderá gastar mais cerca de 500€.
Para uma encontrar uma empresa deste tipo: o que é uma Agência de Documentação Automóvel e o que é um Despachante Oficial.

Max Girard em 24.03.2020. 20:32

Tenho um jeep willys 1959, como estou indo morrar em Portugal gostaria de levar o carro!!

Gostaria de contar com a gentileza em se possivel me informa quanto aproximadamente eu gataria para nessa operação e se tiver o contato de uma empresa que faça esse tranalho gostria da daber o contato??

Grato!!

FD em 20.02.2020. 09:31

@Braz em 19.02.2020. 16:55

Tem que procurar no Orçamento do Estado para 1993.
Encontra todos os orçamentos do estado em www.dgo.pt

Braz em 19.02.2020. 16:55

Boa tarde.
Alguém me sabe dizer quanto custava a legalização de um carro alemão para PT no ano de 1993?
Golf TDI 1900ccm Gasoleo.
Ou onde poderei ir buscar essa informação ?

Obrigado!

FD em 14.02.2020. 10:07

@carlos em 13.02.2020. 21:06

Leia por favor: importar um veículo da Suíça (automóvel, mota, etc.). Se a primeira matrícula do carro foi suíça, irá pagar IUC como novo e não tem forma de o evitar.

carlos em 13.02.2020. 21:06

Boa noite, estava a pensar levar da Suissa para Portugal o meu Golf Gl 1.6 de 1986 a gasolina e que jà não tém valor comercial aqui.
Gostaria de saber os valores para legalizar e o IUC, ou se posso evitar o IUC.

Obrigado

FD em 01.02.2020. 16:01

@C1 1962 em 01.02.2020. 10:01

Qual foi a parte do texto que não percebeu?

C1 1962 em 01.02.2020. 10:01

Estou interessado em comprar um clássico com 5.4L no valor de 40.000eur do ano de 1962 em França. Qual o valor afinal que terei que pagar? Terei isenção de IVA? Como poderei proceder ao pedido? Obrigado pela ajuda

FD em 16.01.2020. 13:35

@Ricardo em 16.01.2020. 13:29

O ISV mínimo a cobrar nos automóveis é sempre 100€, mesmo que o cálculo dê valores inferiores.
Ou seja, no seu caso, pagará 100€ de ISV.

Ricardo em 16.01.2020. 13:29

Boa tarde,

Antes de mais obrigado por esta página!
No meu caso, queria importar um carro anterior a 1969, de cilindrada baixa (500cc). Fazendo as contas (multiplicação e subtracção da parcela a abater) dá um valor negativo (aprox -116€). O que isto significa?

Cumprimentos

FD em 06.01.2020. 13:53

@João em 06.01.2020. 13:50

Carro de Novembro de 1970 = ISV calculado a partir da cilindrada e do CO2 (tabela A).

Carro de Dezembro de 1969 = ISV calculado a partir da cilindrada (tabela B).
Carro de Janeiro de 1970 = ISV calculado a partir da cilindrada e do CO2 (tabela A).

João em 06.01.2020. 13:50

Boa tarde. Tenho uma dúvida que é a seguinte, um carro de Novembro de 1970 é contabilizado como clássico de antes de 1970 e tem os tais benefícios que vemos na tabela do ISV ou já é neste caso visto como um carro de após 1970?

Obrigado pelo seu tempo.
Cumprimentos,
Joao

FD em 06.01.2020. 10:31

@Luís Costa em 06.01.2020. 03:55

O que interessa sempre é o que consta da documentação do carro.

Mesmo que o carro tenha vindo originalmente de um país extra-europeu, desde que a documentação do mesmo indique que a "primeira matrícula" é de um país europeu, em Portugal é essa a data considerada da primeira matrícula.

Especialmente em carros anteriores a 1970, altura em que os registos podiam ser significativamente diferentes dos actuais (até a questão da primeira matrícula devia ser inexistente), é possível que se possa legalizar um carro de, digamos, 1950 sem se saber o país dessa primeira matrícula.
Se importado de um país da UE, apenas com referência à data da primeira matrícula e não ao país dessa matrícula, em princípio, pode usufruir da isenção do IUC.

Luís Costa em 06.01.2020. 03:55

Boa noite, há um detalhe que ainda não consegui perceber, isto em relação a um clássico anterior à 1970.
Para que venha a ser considerada a primeira matricula do veiculo para efeitos de pagamento de iuc este tem obrigatoriamente que ter a primeira matricula Europeia ou poderá ter sido importado para um Pais Europeu e depois ser matrículado em Portugal?

Cumprimentos,
Luis Costa

FD em 05.10.2019. 16:24

@Victor Martins de Oliveira em 05.10.2019. 13:44

Se compra a um particular não existe factura, apenas a declaração de venda - onde deve estar inscrito o preço de venda.

Sim, é legal ter pago o IVA suíço em 1990 e pagar agora o IVA português em 2019.

O IVA em Portugal é calculado pelo maior de dois valores: o valor comercial do veículo ou, pelo valor da compra.
Se comprou por 1€, em princípio, o valor do IVA vai ser calculado pelo valor comercial.

Para descobrir o valor comercial, procure nos anúncios classificados do país em questão qual o preço médio desse carro ou de outros o mais similares possível (marca, modelo, tipo, cilindrada, ano, etc.).
Pode também pedir uma avaliação escrita a um comerciante, como se fosse fazer uma venda ao mesmo.

Também pode recorrer às ferramentas de avaliação do mercado de usados (Eurotax por exemplo) ou às revistas da especialidade.

Deve depois, se solicitado, apresentar esse "estudo de mercado" à alfândega para comprovar o valor comercial do carro.

Victor Martins de Oliveira em 05.10.2019. 13:44

Boa tarde. Vou comprar um veículo clássico de 1990 na suiça. Vou comprar a um particular e vou pagar 1€. Quem emite a fatura para eu poder pagar o Iva em Portugal? A alfândega suiça? É legal o carro ter pago iva em novo em 1990 e voltar a pagar iva como usado em 2019? O Estado português vai calcular o iva sobre o valor da minha compra (1€)? Ou é aleatório? Desde já obrigado.

FD em 01.10.2019. 11:37

@Leonardo Serra em 30.09.2019. 21:09

Sim, esse valor está correcto.
Mais informações sobre o porquê de assim ser: porque é que é tão caro importar um carro usado?

Leonardo Serra em 30.09.2019. 21:09

Olá boa noite!

Estou a tentar importar um z3 2.8 de 1997

A questão é que depois de inserir os valores nas tabelas o custo de isv é qualquer coisa de assustador!

O carro tem 2793cm3 e 231 co2

O total só de isv dá 14467.99!! Estarei a calcular bem?! Meu Deus...

So de IUC são 720.51 euros anuais mas pelo que entendi a partir de janeiro 2020 isto será resolvido...

Obrigado pela ajuda deade já

FD em 09.08.2019. 13:12

@triumph spit em 08.08.2019. 20:35

A única coisa que muda em relação ao texto é a questão do IUC, que em princípio, apenas pagará em 2019, deixando de pagar de 2020 em diante.

triumph spit em 08.08.2019. 20:35

Boa noite, estou a equacionar levar de França para Portugal um triumph spitfire 4 de 1966, 1147cm a gasolina.
Gostaria de saber os valores para legalizar e o IUC, ou se posso evitar o IUC.

Obrigado

FD em 15.06.2019. 17:59

@Norberto Joaquim Gouveia Ildefonso em 15.06.2019. 00:39

Faça o cálculo aqui: simulador ISV.

Norberto Joaquim Gouveia Ildefonso em 15.06.2019. 00:39

Boas , tou a pensar importar um Mercedes e220 cdi do mês 9 de 2000 tem imisções co2 177 g qual o valor que teria de pagar para legalizar o carro e o valor do selo . Obrigado.

FD em 22.05.2019. 09:44

@Monteiro em 21.05.2019. 20:50

Quanto à homologação, leia por favor: Importação de automóveis - homologação.
O que deverá fazer, se o IMT não o isentar do processo (por ser de 1965), é uma homologação individual - custo 160€.

Quanto ao IUC, como "veículo histórico": como não pagar IUC.

Monteiro em 21.05.2019. 20:50

Desde já obrigado pela resposta.

Ok, não existe qualquer sobretaxa sobre os impostos.
E o veículo tem de passar por algum processo de homologação visto não ter sido comercializado no nosso país?
Se existe esse processo, tem custos?

Estive a verificar o artigo/texto que mencionou (importar apartir 2020), obrigado pela informação.

Neste caso se veículo for considerado como "veículo com interesse histórico" este não pode ficar isento de IUC?

Quanto ao facto de o veículo ser RHD neste caso não será um problema por dois motivos. O veículo não será para venda e o mesmo teve produção limitada e numerada ("o que lhe oferece algum valor").

Aguardo resposta

Cumprimentos

FD em 21.05.2019. 10:48

@Monteiro em 20.05.2019. 20:12

Não existe qualquer agravamento no ISV/IUC ou dificuldade em importar um veículo de 1965 que não tenha sido vendido em Portugal.

No entanto sugeria que fizesse a importação em 2020, por causa disto: mudança no IUC dos importados usados.
Ainda não é totalmente claro como é que os veículos importados antes de 2020 serão tratados.

Não é também de descurar a dificuldade em revender um veículo com volante à direita.

Monteiro em 20.05.2019. 20:12

Boa tarde,

Pretendo importar um veículo clássico mais propriamente de 1965.
O veículo provém do UK (Inglaterra) mas a minha dúvida está no seguinte:
O modelo/marca não foi comercializado em Portugal.
No entanto tem os documentos todos legais do país de origem.

Existe qualquer restrição ou sobretaxa aplicada ao mesmo?

Aguardo resposta.

Cumprimentos

cporsche em 08.05.2019. 15:35

Li ultimo paragrafo so dps de escrever XD n vai ficar mto longe obrigad na mesma

FD em 08.05.2019. 15:30

@cporsche em 08.05.2019. 15:28

Leu o texto?

cporsche em 08.05.2019. 15:28

em espanha*

cporsche em 08.05.2019. 15:28

um porsche 911-s modelo de 1976 de esanha pr portugal qto ficaria em imposto alguem sabe dizer mais ou menos certo?

FD em 17.04.2019. 13:40

@Ronaldo em 16.04.2019. 19:34

Pode ser possível mas, não sei se compensa o trabalho e a burocracia envolvida, depende do seu perfil - é alguém que não stressa, que está disposto a percorrer quilómetros e não se importa em perder tempo e dinheiro?

Para perceber melhor, leia por favor: importação de automóveis de países fora da UE - homologação.

Dica, em Portugal não se diz uma Porsche, uma Ferrari, uma Lamborghini, é sempre um Porsche, um Ferrari, um Lamborghini. ;)
O único caso em que se usa o feminino é quando é uma "carrinha" (picapé, peruas, vans, etc.).

Ronaldo em 16.04.2019. 19:34

Tenho uma Porsche Spyder 550 com motor Ford Duratec 2.0L 16V , no Brasil e gostaria de trazer para Portugal. O veículo está matriculado , documento em meu nome , tudo certo.
Ano do carro no documento 1973.
Descrição do carro como " Protótipo VW"

Este carro é possível ter matricula Portuguesa ou Européia ??

Agradecido.

FD em 09.04.2019. 15:02

@Manuel Oliveira em 09.04.2019. 10:59

Sim, pagará ISV e IUC como se fosse uma legalização normal.

O facto de ser uma troca não tem qualquer influência ou relevância.

Manuel Oliveira em 09.04.2019. 10:59

Bom dia.

Tenho um mercedes SL de 1996, com matricula Portuguesa desde 2001, e pretendo trocar na Alemanha por outro de 2007, pagando apenas a diferença de 5.000€.
Os custos de legalização (ISV, em cilindrada e componente ambiental) do novo carro serão iguais à sua compra simples sem a troca?

Obrigado.

FD em 06.03.2019. 10:49

@Hevany Mota em 05.03.2019. 18:01

Faça a simulação aqui: simulador importação.

Hevany Mota em 05.03.2019. 18:01

Ola ,
Tenho intersso em transportar um carro da maraca Dodge do ano de 2009 dos EUA para Portugal , qual seria as minhas despesas de transporte e qual seria o imposto pago pela pessoa que vai receber esse carro ? Obrigado!

FD em 05.03.2019. 12:37

@Antonio Codipietro em 04.03.2019. 14:14

Existem duas classificações pautais (que definem as taxas/tarifas a aplicar) onde se podem inserir os automóveis.
Uma, respeitante a automóveis, com uma taxa geral de 10% (classificação 8703).
Outra, respeitante a objectos "antigos" coleccionáveis de reconhecido interesse histórico, com uma taxa de 0% (classificação 9705).

Mediante declaração à Autoridade Tributária e Aduaneira, alguns automóveis poderão ser reconhecidos como objectos coleccionáveis de interesse histórico e beneficiar da tarifa 0%.

Para saber se um determinado veículo pertence a uma classificação ou a outra, deve fazer um pedido de informação pautal vinculativa à alfândega.
Qualquer pedido efectuado num país da UE é válido em qualquer outro país da UE por um determinado prazo.
Do que vejo, existem pelo menos 3 pedidos parecidos para a VW Type 2 (que na prática, deverão ser compatíveis com a Type 1) com classificação de tarifa de 0% ainda válidos.
Isto quer dizer que, se usar um desses pedidos, deverá pagar 0% de direitos aduaneiros (taxa/tarifa).

Para pagar a taxa reduzida de IVA deve contratar o transporte para a Holanda e fazer aí o desalfandegamento.

Todos estes processos podem ser complexos para uma pessoa comum.
Na minha opinião, se está a pensar fazer disto um negócio (fala no plural), deve contratar um despachante oficial ou um transitário para o assistir em todos os passos necessários.

Antonio Codipietro em 04.03.2019. 14:14

Bom dia,
Tenho interesse em trazer para Portugal, VW T1 samba( kombi) de 1961 ate 1975 do Brasil, estes veiculos pagarão taxas aduaneiras, ou serão classicos? E ficarao isentos, pagando somente IVA?
São de 1500cc e totalmente reformadas.
Você tbm diz nos comentarios, a melhor possibilidade, seria importar pela Holanda, minha empresa é em Aveiro, neste caso, como devo fazer a alfândega na Holanda?
Obrigado

FD em 22.02.2019. 10:28

@Tierri em 22.02.2019. 05:11

Pagará de ISV 9591,04€.
Taxas aduaneiras 10% 4500€.
IVA 23% 13590,94€.
Total de impostos: 27681,98€.
Não estou a contar com o IVA e as taxas sobre o transporte + seguro. Pode ficar isento das taxas aduaneiras se o veículo for considerado um bem coleccionável de interesse histórico.

Tierri em 22.02.2019. 05:11

quero comprar um carro antigo de 1964, 5,4L a gasolina dos EUA para Portugal no valor de 45000euros.
Quanto é que seria a legalizacao do mesmo?Fiz mais ou menos os calculos no simulador e deu me cerca 20000euros,estara correcto?

FD em 20.02.2019. 10:59

@joao em 20.02.2019. 10:55

Leu o texto?

joao em 20.02.2019. 10:55

ola quero informacao tenho un carro na venezuela y quero nacionalisarlo en portugal me pode dar mas o menos un orcamento y o que presiso u carro de du ano 1969 esta a u meu nome a 20 anos ten un motor de 5.700 cc a gasolina u valor de carro e de 25.000 euros no sei cuales son as emissoes para este carro obrigado

FD em 15.02.2019. 19:27

@LGA em 15.02.2019. 19:25

Use por favor o simulador de ISV.

<< Primeira < Anterior [1 / 2] Seguinte > Última >>

Escrever um comentário ou colocar uma dúvida

POR FAVOR leia a página toda antes de fazer perguntas que já estão respondidas no texto principal! Obrigado.

:

:

:


Em que ano é que estamos?

Por uma questão de rapidez na resposta e de poupança de espaço, considere que as minhas respostas incluem sempre os normais cumprimentos. :)

Acerca do impostosobreveiculos.info | Contacto

Todas as informações pretendem ser de leitura clara, simples e acessível, com o objectivo de constituirem um primeiro acesso à informação pretendida.
Por essa razão, poderão não ser totalmente completas ou tecnicamente exactas. No entanto, são dadas de boa fé e com base fundamentada na legislação em vigor.
Devido ao contexto e unicidade de cada caso, sempre que necessário, todas as informações deverão ser validadas por escrito junto da entidade oficial responsável.

Todos os direitos reservados - é permitida a cópia ou reutilização de partes deste sítio desde que seja atribuída a sua origem e autoria.
Política de Privacidade e de Tratamento de Dados Pessoais