Guia para comprar carros na Alemanha

Introdução

Importar carros da Alemanha sempre foi uma prática corrente em Portugal e em quase todos os países da UE - a Alemanha é o principal país exportador de automóveis da UE.
Com este guia pretendo ajudar quem quer comprar um carro na Alemanha, mostrando passo a passo tudo o que deve e pode fazer, para que a sua experiência seja a melhor possível.
É um artigo longo e exaustivo, com muita informação, para que não cometa erros desnecessários.

Dividi este tutorial sobre o processo de compra de um carro no estrangeiro em duas partes, esta primeira que está a ler - que descreve apenas a compra - e a segunda, que encontra noutra página e descreve a legalização do carro importado em Portugal.

Se não estiver disposto a todo este trabalho, há empresas que o têm por si, se é esse o seu caso, leia: empresas de importação de veículos.

Se tiver algo a acrescentar, uma dica, um truque, um aviso ou até uma crítica, algo que melhore a informação nesta página, agradeço que o faça usando a caixa de comentários no fundo da página. Sempre que se justifique, eu altero ou corrijo a informação dada.
Obrigado pela sua ajuda. :)

Resumo do processo de compra

Encontra nesta secção a mínima informação possível sobre o processo de compra de automóveis na Alemanha.
Na próxima secção, descrevo todos os passos em pormenor.

O que é necessário para o processo de compra na Alemanha:

Passos a seguir (duas pessoas):

  1. Escolher os modelos - 1 semana a 1 mês
    Custo - zero
    1. Pesquisar os preços e a oferta dos modelos que quer comprar (mobile.de, autoscout24.de)
    2. Fazer as contas para saber se compensa importar (standvirtual.com, auto.sapo.pt, olx.pt, simulador ISV)
  2. Iniciar o processo de compra - 1 semana
    Custo - cerca de 300€
    1. Definir se quer comprar à distância ou no local
    2. Definir se quer trazer o carro pessoalmente (1.000€) ou se vai contratar uma transportadora (750€/1.250€)
    3. Definir uma zona geográfica para limitar as viagens e a escolha
    4. Planear e marcar a viagem, voo (100€), alojamento (100€) e carro de aluguer (100€)
    5. Contactar os vendedores para esclarecer dúvidas
  3. Comprar o carro - 2 a 3 dias
    Custo - cerca de 200€
    1. Reservar algum carro se for caso disso
    2. Fazer a viagem
    3. Visitar os comerciantes ou vendedores e escolher o carro que quer comprar
    4. Fazer o pagamento
    5. Esperar 1 ou 2 dias para verificação do pagamento, seguro e matriculação (200€)
  4. Regressar a Portugal - 1 a 2 dias
    Custo - cerca de 600€ (combustível 350€, portagens 150€, alojamento 100€)
  5. Iniciar o processo de legalização - 1 semana a 1 mês
    Custo - cerca de 200€ + impostos

Custo total aproximado do processo de compra de um automóvel na Alemanha: 1.300€.

Este valor é calculado para duas pessoas, para uma cidade do sul da Alemanha, com alguma tolerância - pode gastar menos.

Noutra página fiz uma lista mais detalhada das despesas para importar um automóvel da Alemanha.

Que documentos deve trazer da Alemanha:

Isto é o essencial para ir comprar um carro à Alemanha.
Se quer saber mais, continue a ler.

Antes de começar

A partir daqui todos os passos serão descritos em profundidade, se não tem tempo para ler agora, pesquise mais tarde no Google por "guia comprar carros alemanha", em princípio, esta página será o primeiro resultado.

Antes de iniciar todo o processo:

No que diz respeito ao alemão, se em alguma altura ficar confuso, é importante conhecer algumas características da língua:

Instale duas aplicações no seu telemóvel: Google Tradutor e Tradutor da Microsoft.
Estas aplicações permitem-lhe manter uma conversa fazendo a tradução por voz em tempo real do português para o alemão e ao mesmo tempo do alemão para o português.

Não são perfeitas, têm alguns erros mas, são melhores do que não ter nada e permitem-lhe ultrapassar obstáculos mais complicados quando precisa de se fazer entender ou de entender o que lhe estão a dizer.
Experimente-as: instale a aplicação, inicie-a, ligue a televisão num canal alemão (se tiver acesso) ou aceda a rtl.de, coloque som num dos vídeos e veja como funciona.
São ferramentas especialmente interessantes porque a outra parte vê no ecrã como o motor de voz interpretou o que disse e pode logo perceber se interpretou correctamente ou não.

O que compensa

Regra geral, o que mais compensa importar, isto é, aquilo que fica mais barato lá do que cá, é:

O modelo ideal a importar é um carro Audi, BMW ou Mercedes, diesel, até 5 anos, com mais de 100.000km e em versões mais ou menos base (versões "business").
Isto é, normalmente, o perfil do carro mais barato na Alemanha que em Portugal. Porquê? Porque na Alemanha uma grande fatia dos carros comprados novos é comprado como ferramenta de trabalho e de remuneração dos trabalhadores das empresas, assim como começa a acontecer em Portugal.
Após alguns anos (4~5), e às vezes até mais cedo, as empresas renovam a frota porque faz mais sentido financeiramente - menor desvalorização, menor custo de manutenção, extinção/renovação de deduções fiscais, etc. São estas marcas as que mais compensam porque... são alemãs - na Alemanha compra-se mais alemão, assim como na França compra-se mais francês, e por aí adiante.

Compensa outros modelos ou perfis de automóveis? Sim, claro que sim, porém, são a excepção e não a regra. Este perfil é aquele que tem mais rotação, mais oferta logo, mais barato e mais fácil de encontrar.

No entanto, só analisando numa base de caso a caso é que se pode comprovar o que é mais interessante de importar.

Do que analiso, também pode considerar:

Existem depois diversos modelos específicos que não obedecem a nenhuma regra mas que são relativamente interessantes. Após algum tempo a pesquisar começará a perceber quais são.

Se não tem um critério específico, também pode pesquisar cá em Portugal quais são os modelos importados mais vendidos pelos comerciantes.
Vá a uma das plataformas de anúncios classificados automóveis e tente ver que modelos aparecem à venda com a característica de terem sido importados usados - aproveite o trabalho dos comerciantes que conhecem o mercado e já fizeram esta pesquisa por si. :)

Por outro lado, mesmo que ao mesmo preço que em Portugal, há modelos em que só na Alemanha se encontra oferta suficiente para se poder escolher.
Enquanto em Portugal estaria limitado a 2 ou 3 unidades, na Alemanha, mesmo que financeiramente possa ou não compensar importar, tem acesso a um mercado muito maior, com mais unidades, com configurações bem mais diversificadas, representando muito mais escolha que a que alguma vez teria em Portugal.

O facto mais importante quando está à procura de automóveis para importar é o das emissões de CO2.
A regra de ouro é: quanto mais emissões de CO2 e mais idade o carro tiver, menos compensa importar.
Modelos com baixas emissões, normalmente, compensa sempre importar, independentemente da idade.

Considere como referência limite - a partir deste valor não costuma compensar - qualquer automóvel com mais de 2 a 3 anos, a gasolina até 145g/km de CO2 e a gasóleo até 120g/km de CO2.
A partir dos 5 anos de idade, dos 175g/km de CO2 nos gasolina e dos 140g/km de CO2 nos gasóleo, o valor do ISV a pagar é muito elevado, não compensando a importação, criando-se uma situação em que em muitos dos casos o valor dos impostos a pagar ultrapassa o valor comercial do próprio automóvel.

O que não compensa

Do que tenho percebido, não compensa importar:

Mais uma vez, há excepções mas, de uma forma geral estes são os negócios que não compensam tanto, poderão até ficar mais baratos na origem mas, somando o trabalho, os impostos e os custos associados à importação e legalização, a diferença para um nacional bem negociado, com garantia local, é marginal.

Também existirão oportunidades na Alemanha que podem fazer compensar qualquer um dos casos acima indicados mas, essas mesmas oportunidades também poderão surgir em Portugal.

Depois, tem a questão das retomas que, caso importe um carro, não existem. Pode vender o seu actual carro a um particular ou a um comerciante mas, em alguns casos, poderá ser mais difícil a venda, não por causa do valor de venda mas, pelo processo de venda e pelo tempo gasto.

Mais abaixo explicarei melhor como é que pode aferir se um determinado negócio compensa ou não.

Onde procurar

Existem duas grandes plataformas de anúncios classificados automóveis na Alemanha:

Em princípio, ao pesquisar nestas duas plataformas não precisa de pesquisar em mais nenhuma. Todas as outras são secundárias e não têm tanta oferta quanto estas.

Sempre que num anúncio aparecem dois preços - em inglês Gross/Net, em alemão Brutto/Netto - isso quer dizer que é possível comprar com IVA (Gross/Brutto) ou sem IVA (Net/Netto). O IVA dos carros na Alemanha é a 19%.
De forma muito simplista, se é um particular "normal", o preço Net/Netto não se aplica, não pode comprar o carro por esse preço.
O preço Net/Netto é apenas para sujeitos passivos de IVA, se não sabe se é um, é porque não é.
Escrevi sobre isto em pormenor aqui: IVA na importação de carros ou motos.

Se procura uma marca em específico, pesquise também nos sítios das marcas:

Se quiser procurar apenas carros à venda por particulares, o sítio com mais anúncios deste tipo é o ebay Kleinanzeigen (kleinanzeigen = anúncios classificados).

Prepare-se para traduzir muito alemão. A minha ferramenta preferida é o DeepL, é mais fiável e exacto que o Google Tradutor (a empresa é alemã).

O que comprar

Terá já com certeza alguns modelos em vista que gostaria de comprar. Falta saber se compensa importar ou não.

Vou fazer uma experiência, usando como exemplo uma BMW 320d Touring (carrinha) com 4 anos (2015). Sendo um usado, não posso escolher o equipamento ou a cor mas, opto por unidades com o equipamento normal e menos de 100.000km.
Como é um exercício, não vou ser demasiado exigente e procurar exactamente o mesmo modelo, com o mesmo equipamento, nem vou tecer considerações sobre outras questões, este exercício é apenas para que possa perceber como fazer. No entanto, num caso real, deverá sempre escolher os modelos mais parecidos (em nível de equipamento e motorização e, o mais importante, emissões de CO2).
Vou também usar valores seguros, isto é, vou optar por alguns valores máximos (nas despesas por exemplo) para que não haja surpresas.

Agora, um exemplo oposto... Peugeot 3008 (novo modelo) de 2016 (3 anos), máximo 100.000km, versão mais ou menos equipada, motor 1.6 BlueHDi, 111g/km CO2.

Tendo em nota o que disse anteriormente sobre o que compensa e não compensa importar, vá analisando e vendo o que é melhor para si.
Se quiser partilhar com todos as suas observações sobre que modelos escolher, use o espaço para comentários mais abaixo - eu agradeço.

Alguma considerações e observações que deve ter na procura:

A quem comprar

Existem cinco tipos de vendedores:

A primeira coisa a saber é: se o negócio é demasiado bom, ignore. Em 99% dos casos é burla. O modus operandi é:

Nunca transfira dinheiro sem ter certeza absoluta do que está a fazer. Se tiver dúvidas, pergunte aqui, eu ajudo.

Por princípio, quando ordeno uma pesquisa do mais barato ao mais caro, tenho sempre muita cautela com os primeiros anúncios - por regra, é a zona preferida para despachar carros com problemas, sejam eles de que espécie forem (carros mal reparados, quilómetros adulterados, burlas, etc.).

No mobile.de há dois indicadores que me dizem como devo considerar um vendedor:

Os pequenos comerciantes podem ser uma boa escolha se tiverem algum histórico. Em princípio, terão feito uma revisão mais criteriosa do estado do veículo. É também de esperar que sejam mais atenciosos, devem deixar fazer test-drive do carro, é possível que se possa também negociar o preço ou qualquer outra benesse - oferta das matrículas/seguro e ou do COC.
Tenha algum cuidado quando vir instalações improvisadas (contentores), carros "ao monte" em terrenos só com gravilha, carros e instalações sujas, sem pessoal disponível para atendimento e, no geral, que se recusem a muitas informações sobre o carro. Se possível, escolha comerciantes típicos, com instalações fixas e limpas.
Antes de ir, coloque no Google Street View a morada do vendedor e veja o aspecto das instalações e da zona.

Os vendedores que têm melhor preço são os grandes comerciantes mas, esta não é uma regra absoluta. O test-drive é difícil pela grande quantidade de carros, pelo que se o carro tiver algum problema que não tenha sido detectado, pode dar origem a uma situação aborrecida.

Os concessionários oficiais são talvez aqueles que oferecem mais confiança, no entanto, o preço nunca costuma ser tão simpático.
Alguns oferecem programas da marca com garantias de 2 anos válidas em toda a Europa, como a Audi - :plus, a BMW - Premium Selection, ou a Mercedes - Junge Sterne. Atenção que estas garantias não estão sempre disponíveis em todas as unidades à venda.

Os "falsos particulares" podem ser muita coisa, pessoas honestas que têm um part-time a vender carros, como pessoas que não oferecem as melhores garantias de fazer um bom negócio. Se sabe avaliar um carro usado, considere estes vendedores, se não sabe avaliar um carro usado, eu sugeria não optar por estes vendedores.

Por fim, os particulares podem oferecer algo que nenhum dos outros vendedores oferece: muito mais flexibilidade na negociação. O que não oferecem: serviço, o que significa que matrículas e seguro terão que ser tratados por si. Pode também ter alguma dificuldade na comunicação, enquanto nos vendedores profissionais o inglês é quase garantido, num particular isso já não acontece.
Sendo a Alemanha um país com uma forte indústria automóvel, há muitas pessoas com acesso a automóveis a preços simpáticos por estarem de alguma forma ligados a uma empresa do sector automóvel. Essas pessoas compram carros à empresa empregadora a preços mais baixos e revendem-nos num período relativamente curto, com relativamente poucos quilómetros. Isto acontece especialmente à volta das sedes e dos grandes centros produtivos - Ingolstadt, Munique (München/Munich) e Estugarda (Stuttgard), por exemplo. É uma opção muito interessante se se sentir à vontade para tratar do processo burocrático na Alemanha.

Garantias e cuidados

Como deverá compreender, garantia é algo complicado de obter quando compra um carro na Alemanha. Porém, nem sempre é impossível reparar um carro comprado na Alemanha ao abrigo da garantia.

Tal como em Portugal, as garantias dos automóveis usados são no essencial e muitas das vezes simples seguros, fornecidos por seguradoras especializadas, que prestam um serviço ao comerciante. Tendo isto em conta, é importante ressalvar que a garantia é obrigatória por lei e deve cobrir 100% do carro, enquanto estes seguros apenas a complementam, cobrindo apenas algumas partes do carro - aquelas onde as reparações são mais dispendiosas.
Por exemplo, se o motor partir, é a seguradora que paga mas, se o autorádio deixar de funcionar, já é o comerciante que deve reparar ou pagar a reparação.
Ora, de forma genérica, se comprar um carro na Alemanha e o trouxer para Portugal, se o motor partir e tiver uma garantia de cobertura europeia, pode reclamar e o seguro pode actuar mas, se o autorádio avariar, a não ser que leve o carro ao comerciante na Alemanha para reparar, estas seguradoras não serão úteis - componentes eléctricos não costumam ter cobertura destes seguros de garantia - mas tudo depende do que o seguro em questão abrange (há coberturas básicas e coberturas mais alargadas).

O processo é o seguinte: tem uma avaria, a oficina ou o proprietário participa ao seguro, se o custo da reparação for elevado há uma peritagem, a reparação é ou não autorizada conforme as coberturas e no final a factura é paga directamente ao reparador.
A cobertura desse seguro pode ser limitada nos componentes do carro e no âmbito geográfico: pode ser nacional (só válida na Alemanha) ou europeia (também válida em Portugal), e pode ter ou não assistência em viagem. Pergunte ao vendedor pela garantia, o que cobre, se é uma garantia europeia e qual o fornecedor da mesma (convém que exista representação em Portugal).
Se não for europeia, pergunte se é possível pagar um extra para ter cobertura europeia. Se não for possível, peça um desconto no preço - é um carro que para o vendedor não irá ter qualquer despesa em reparações no futuro e isso deve ser reflectido no preço.
Se não está interessado na garantia, peça também um desconto no preço de venda - o custo da garantia varia muito conforme a idade do carro, as características e a quilometragem mas é de esperar um desconto mínimo de 100€ a 300€.

Alguns concessionários "oficiais" costumam ter programas de usados certificados, em que uma das caraterísticas é ter uma garantia europeia que pode usar num reparador oficial da marca em Portugal. É uma opção interessante que lhe permite ter alguma tranquilidade. No mobile.de costuma ver na listagem de anúncios a ficha destes carros com um logotipo por baixo da descrição das características e com a legenda "This vehicle offers".

As seguradoras de garantias mais comuns na Alemanha são a Real Garant e a CarGarantie, ambas com representação em Portugal.

Quanto a cuidados, não costuma haver grandes problemas nas compras mas, é preciso alguma atenção, essencialmente com os vendedores, como expliquei acima.

Um dos principais cuidados que deverá ter é com os carros acidentados. Legalmente, um anunciante é obrigado a comunicar se um carro foi ou não objecto de uma reparação resultante de um acidente. Essa reparação tanto poderá ser ligeira - um para-choques ou uma porta, como algo mais complicado. O termo alemão que deverá procurar na página do anúncio é "unfallfrei", que em português quer dizer que não teve acidentes. Com isto não quero dizer que não deve comprar carros reparados, desde que a reparação tenha sido bem feita, não há qualquer motivo para não comprar. No entanto, é um facto que deve sempre considerar - se não vir a menção "unfallfrei", preste especial atenção na vistoria do carro antes de o comprar.

Outra questão é a dos carros de rent-a-car, que podem ser um pouco mais maltratados no dia a dia que um carro de um só condutor. Muitas vezes esse facto não é anunciado mas, o termo em alemão para dizer que um carro era de rent-a-car é "ex-mietwagen". Carros com pouco tempo (até 1 ano) e menos de 25.000km são na grande maioria de rent-a-car. Os problemas que estes carros podem apresentar só se notam mais para a frente e nunca imediatamente - falo de discos de embraiagem, suspensões, ruídos parasitas, etc.

Como comprar

Pode comprar um carro na Alemanha de duas formas: presencialmente, viaja e traz o carro ou, à distância, compra o carro à distância e contrata uma transportadora para o trazer.

O custo das duas soluções é muito parecido mas, podemos definir as vantagens e desvantagens de cada uma das soluções da seguinte maneira:

Viajar e trazer o carro

Comprar à distância e contratar transportadora

A viagem de ida

Por causa da neve e do frio, evite os meses de Inverno: Dezembro, Janeiro e Fevereiro.
Pesquise as melhores alturas para o voo e planeie a viagem com alguma antecedência - 1 mês pelo menos. Dessa forma consegue os melhores preços, tanto no voo, como no alojamento e no aluguer do carro.
Os alemães ainda usam muito o dinheiro - levante algumas centenas de euros para o que for preciso, nem sempre os cartões bancários funcionam. Deve ter um cartão de crédito com um plafond generoso (>1.000€), facilita muito a marcação do alojamento e do rent-a-car.

Os alemães têm uma rede ferroviária muito extensa e completa. Pode optar por se deslocar entre cidades desta forma em vez de alugar um carro. Alguns comerciantes indicam que podem ir buscar os clientes à estação dos comboios e até podem preparar a estadia num alojamento local.

Restrinja a sua zona de visita a algumas dezenas de quilómetros, um raio de acção de 1 a 2 horas de carro, escolhendo previamente até 5 carros em locais diferentes para poder escolher aquele que gostar mais ou com que se sente melhor.

Verificação do veículo

Um dos grandes problemas dos carros na Alemanha é o da ferrugem. Porque usam o sal para "derreter" o gelo e a neve das estradas, os "chassis", as chapas inferiores dos carros, guarda-lamas, eixos e suspensões - a parte que está mais exposta às estradas - sofrem muito de corrosão (ferrugem) por causa disso.
Há quem diga que esta corrosão num carro pode ser mais uma chatice a nível visual que a nível funcional mas, tudo depende das peças afectadas e do grau de corrosão. Se a curto prazo pode não ser grave, a longo prazo (décadas) nunca é algo bom.
Independentemente destas opiniões, é importante verificar se o carro está muito ou pouco corroído na parte inferior. Com um selfie-stick e um telemóvel com lanterna/flash consegue ver mais ou menos se há zonas muito preocupantes.
É também natural que, quanto mais antigo for o carro, maior a corrosão. Também é expectável que os carros das zonas mais a sul e de cotas baixas (altitude) não sofram tanto como os carros das zonas mais a norte ou com cotas altas, por não terem tanta neve ao longo do ano.

Fora isto, os cuidados que deve ter são iguais a qualquer compra de usados: pergunte pelo livro de revisões, verifique se está totalmente preenchido e onde foram feitas as revisões, veja se há zonas com tons de pintura diferentes - que denunciam repinturas por causa de acidentes, verifique o alinhamento dos painéis de chapa à procura de diferenças grandes, preste atenção às partes estruturais a ver se não estão reparadas ou soldadas, ligue o motor e tenha atenção a ruídos estranhos, funcionamentos irregulares e experimente tudo o que se mova (portas, fechos, elevadores de vidros, cintos, bancos, etc.) e que funcione a electricidade.

Em princípio não deverá acontecer mas, verifique se a inspecção periódica está válida - lá como cá, a primeira aos 4 anos, depois de 2 anos em 2 anos até aos 8 anos e a partir daí anualmente. Evite comprar um carro cuja validade da inspecção esteja a expirar. O termo alemão mais usado para a inspecção periódica obrigatória é "HU", que é uma sigla de Hauptuntersuchung (inspecção geral). O selo da inspecção na Alemanha é um autocolante circular que se cola na matrícula traseira com a data da validade, em que a cor corresponde a um ano exacto (2020 é azul por exemplo).

Vire costas sem remorsos sempre que veja que algo não está bem.

Pagamento

Neste momento já deve ter o dinheiro disponível na sua conta bancária.
É possível conseguir crédito para ir comprar um carro usado ao estrangeiro?

Informe-se previamente sobre os tipos de pagamento aceites nos vendedores que visitar. Evite pagar em numerário por uma questão de segurança - se o vendedor só aceita numerário, não são boas notícias.
Verifique também junto do seu banco se já suportam transferências SEPA instantâneas/imediatas (limite 15.000€), e se há algum limite para fazer essas transferências - alguns bancos impõem limites diários para as transferências e podem até, ao detectar que a transferência está a ser feita do estrangeiro, bloquear a transferência por causa disso. Descarregue a aplicação para telemóvel (app) de homebanking do seu banco e leve uma bateria externa (powerbank). Leve consigo pelo menos dois cartões bancários, de débito e ou de crédito.

Burocracias - matrícula e seguro

Pergunte ao vendedor se lhe pode fornecer o COC (certificado de conformidade).
É um documento importante que poupa algum trabalho e tempo em todo o processo.
Alguns vendedores podem não ter o COC, outros podem te-lo logo no imediato, outros terão que o pedir, assim como podem cobrar o COC ou podem não cobrar, tudo é possível mas, o ideal é que traga sempre consigo o COC, mesmo que tenha que o pagar. O custo varia entre os 100€ e os 250€, conforme a marca.
Se não trouxer o COC da Alemanha, pode pedi-lo em Portugal ou pela internet mas, demora sempre algum tempo a recebe-lo (entre alguns dias a um mês), atrasando assim o processo de legalização.

Conforme o vendedor escolhido, este pode tratar de todo o processo de exportação por si: registar uma matrícula temporária, contratar um seguro e pagar o "IUC alemão".

A matrícula pode ter validade de 3 a 5 dias (amarela) e de 15 dias a 1 ano (vermelha). O custo de emissão desta matrícula varia bastante consoante o estado alemão e não tem um valor directo, sendo variável consoante o caso em apreço (se tem matrícula definitiva, se não tem, etc.).
Mas, a título indicativo, conte com cerca de 50€, mais o custo das chapas, cerca de 20€.

Existem dois tipos de matrículas temporárias na Alemanha - as amarelas e as vermelhas.
Como as matrículas portuguesas, estas matrículas temporárias têm uma faixa à direita com um fundo de cor amarela ou vermelha, onde está inscrita a data de validade da matrícula. As de fundo amarelo (mais baratas) são temporárias para circulação dentro da Alemanha. As de fundo vermelho (mais caras) são temporárias para exportação. Na prática, ambas podem ser usadas para trazer um carro para Portugal mas, enquanto nas vermelhas não há qualquer problema legal - são o que são, de exportação - algumas autoridades no caminho para Portugal podem levantar objecções ou problemas por causa das amarelas.
Quer isto dizer: se lhe derem a escolher, escolha sempre as de fundo vermelho, de exportação.

O seguro temporário, apenas de responsabilidade civil (contra terceiros), é válido pelo mesmo prazo da matrícula e aumenta de custo conforme o prazo. Normalmente, não custa mais de 100€ a 150€ para 15 dias.

O seguro deve ter uma duração que lhe permita viajar e tratar de todo o processo de legalização em Portugal. Pode escolher o mínimo mas, se não tem a papelada toda (COC por exemplo) eu aconselho pelo menos 30 dias, nunca se sabe se surge algum obstáculo, tendo depois que ficar com o carro parado porque a matrícula ou o seguro expirou.

O "IUC alemão" a pagar corresponde ao proporcional de 1 ano pelo prazo de validade da matrícula. Ou seja, se o IUC alemão anual é 120€, 1 mês corresponde a 12€ e 15 dias a 6€. O valor, tal como o IUC português, varia consoante as características do carro, pelo que não é possível dar um valor estimado (simulador "IUC alemão").

Se comprar a um particular, pode tentar pedir-lhe ajuda senão, terá mesmo que fazer todo este processo de emissão da matrícula, do seguro e do pagamento do imposto por sua conta.
Se o fizer, pode ter alguns problemas logísticos, especialmente se não falar alemão.
No essencial, o processo é o seguinte:

Também pode trazer o carro com as matrículas definitivas já existentes e com o seguro em nome do vendedor, exactamente como faz numa compra de um automóvel usado em Portugal - é indiferente se compra a um particular ou a um comerciante.
Não é uma boa forma de fazer as coisas para o vendedor mas é perfeitamente possível, desde que tenha consigo toda a documentação do carro, a declaração de venda e, se comprar a um comerciante, a respectiva factura.
Quando chegar a Portugal o processo de legalização é exactamente o mesmo só que em vez de o IMT apenas registar o novo carro, irá remeter os documentos originais às entidades alemãs.
Em Portugal, se quiser e em vez de o fazer através do IMT, também pode fazer o cancelamento das matrículas e do registo junto da Embaixada ou do Consulado da Alemanha.
Nestes casos tem sempre que devolver as placas de matrícula.

Documentos a trazer

Neste momento, depois de tudo feito e pronto a seguir viagem, deverá ter consigo:

Compra a um particular ou a um comerciante

Compra a um comerciante

Viagem de volta

Está na hora de voltar.
O ideal será vir com calma e pernoitar a meio caminho. Alguns hotéis de estrada são bastante acessíveis e bastante automatizados, permitindo-lhe passar a noite sem grandes complicações.
Use o Waze para planear a sua viagem e marque o hotel com bastante antecedência para que não tenha que andar à procura, cansado, de um local para dormir.

Cuidado com os limites de velocidade, neste momento já é possível e muito comum que lhe apareçam na sua caixa do correio multas de outros países para pagar.

No que diz respeito às portagens e ao combustível, pode levar dinheiro mas, desde que tenha um cartão bancário VISA ou Mastercard, não deverá ter qualquer problema no pagamento.

Legalização em Portugal

Chegado a Portugal, está na hora de começar o processo de legalização. Quanto mais depressa o fizer, melhor, não se esqueça do prazo de validade da matrícula e do seguro.

Sobre o processo de legalização escrevi outro guia, é só seguir as instruções: como legalizar carros importados.

Questões e comentários

Se tiver problemas ou dificuldades, pode descreve-los usando a caixa de comentários mais abaixo, tentarei ajudar dentro do que puder e souber.

Agradeço qualquer participação sua, especialmente se for para corrigir ou melhor este guia. :)

22.11.2019. 15:18

FD em 12.12.2019. 13:23

@RuiP em 12.12.2019. 13:12

Ao certo não lhe sei dizer mas, deverá acontecer o mesmo que acontece em Portugal - se for algo que não seja "legal", terá que repor a "originalidade" ou terá que averbar essa alteração, isto se a alteração não estiver nos documentos originais do carro (livrete).

Há casos em que o carro chumbou na inspecção com coisas tão básicas como vidros escurecidos - veja o testemunho do leitor Vieira em 11.09.2019. 14:47 nesta página.

O princípio será o seguinte: se fosse um carro português passava na inspecção normalmente com essa alteração? Se sim, também deve passar na inspecção para atribuição de matrícula.
Se não, não deve passar.

RuiP em 12.12.2019. 13:12

Boa tarde,

Se um carro vier da Alemanha que não esteja "de origem" o que acontece?

Sei que é submetido à inspeção B mas qual é a consequencia se o carro vier com, por exemplo, um escape diferente, ou um turbo diferente, etc, do de origem?

Pergunto isto pois se o carro tiver 15 anos, dificilmente irá ter os componentes de fabrica.

Obrigado

FD em 12.12.2019. 11:30

@Joao Silva em 11.12.2019. 23:52

Leia por favor: empresas de importação de veículos.

Joao Silva em 11.12.2019. 23:52

Boa noite,
Existe alguma empresa/pessoa que possa importar o veiculo?

FD em 10.12.2019. 13:06

@Manuel em 10.12.2019. 12:22

Se é particular, não.

Manuel em 10.12.2019. 12:22

Bom dia
Estive a ver vários preços de carros na Alemanha e aparecem 2 preços total e netto .posso comprar pelo preço netto?
Obrigado

FD em 09.12.2019. 15:17

@Rui em 06.12.2019. 22:43

Se fizer os pagamentos directamente ao vendedor contra a recepção do recibo em vez de o fazer à empresa intermediária, não vejo grande risco.
No entanto, se fizer os pagamentos directamente ao intermediário, o risco aumenta bastante.
Convém também assinar um contrato e ler bem o contrato antes de o assinar.

Isto é válido para qualquer intermediário.

Rui em 06.12.2019. 22:43

Boa noite. É seguro comprar um carro na Alemanha através de uma empresa de importação de automóveis, do género da auto import?

FD em 02.12.2019. 12:49

@Edgar Pereira em 02.12.2019. 06:59

Se comprar a particular não precisa de qualquer factura de compra.

Pode fazer tudo sem o vendedor, desde que este confie em si.

É como cá em Portugal, se comprar um usado, podem ir os dois (vendedor e comprador) efectuar a "mudança de nome" na conservatória imediatamente ou então, um confia que o outro o faça.
Não é a melhor forma de fazer as coisas porque se o outro não o fizer, pode dar chatices (multas, acidentes com o seguro em seu nome, IUC, etc.).
O ideal é que se faça tudo em conjunto para não dar hipótese de ter aborrecimentos.

Edgar Pereira em 02.12.2019. 06:59

Bom dia.
Se comprar a um particular tenho de ter a fatura original da compra do carro para fazer prova do pagamento do IVA ou não é necesssario?
No momento da compra, a um particular, que documentos ele tem de me dar? Neste ponto o carro já é meu mas ainda não posso conduzido, a pergunta é, posso tratar de tudo o resto sem a presença do antigo proprietário?
Obrigado.

FD em 23.11.2019. 14:29

@Luis Amaro em 23.11.2019. 11:03

Não vejo o URL.
Quanto à segunda questão, veja aqui: despesas para importar carros usados da Alemanha.

Luis Amaro em 23.11.2019. 11:03

Bom dia,

Obrigado pelo tutorial bastante completo de como ir comprar um carro á Alemanha.
Tenho uma questão relativamente ao veiculo cujo URL coloquei acima, vi o seu aviso sobre preço muito baixo, este veículo está entre o "Sehr guter Preis" acha que é muito provavel ter algum problema escondido?

Outra questão, quanto acha ao todo ficaria o processo documental de importar da Alemanha mais a legalização em Portugal?

Cumprimentos.

Escrever um comentário

:

:

:


Em que ano é que estamos?

Acerca do impostosobreveiculos.info | Contacto | Publicidade

Todas as informações pretendem ser de leitura clara, simples e acessível, com o objectivo de constituirem um primeiro acesso à informação pretendida.
Por essa razão, poderão não ser totalmente completas ou tecnicamente exactas. No entanto, são dadas de boa fé e com base fundamentada na legislação em vigor.
Devido ao contexto e unicidade de cada caso, sempre que necessário, todas as informações deverão ser validadas por escrito junto da entidade oficial responsável.

Todos os direitos reservados - é permitida a cópia ou reutilização de partes deste sítio desde que seja atribuída a sua origem e autoria.
Política de Privacidade e de Tratamento de Dados Pessoais