Burlas em anúncios classificados de carros usados

Nesta página: como identificar anúncios fraudulentos de carros usados e evitar ser enganado.

Como identificar uma burla ou um anúncio falso? Vou tentar ajudar a identificar sinais de aviso em plataformas de anúncios classificados de carros usados.

A regra de ouro é: se parece demasiado bom para ser verdade é porque não é (verdade) - é preferível perder um negócio a perder dinheiro.

O primeiro sinal: um preço demasiado bom.
Se o preço é demasiado bom desconfie, diria que em 99,99% dos casos está perante uma burla.
Imagine que o preço médio de um carro é 20.000€ e vê um anúncio por 10.000€. Como é lógico, é impossível que alguém esteja a vender um carro por esse preço quando o mesmo vale o dobro. Pessoas que querem mesmo vender não baixam o preço 10.000€, baixam uns 500€ ou 1.000€ de forma a ser o carro mais barato das listagens. A aldrabice é tão maior quanto a diferença de preço do carro mais barato (o da burla) para o segundo mais barato (um que há-de ser real).
Nesses casos, nem queira saber mais nada, passe à frente.
Esses anúncios aparecem porque às vezes os responsáveis pelas plataformas de anúncios não fazem uma validação do anúncio em termos comparativos com outros anúncios, de forma a identificar fraudes. Por vezes fazem mas, os anunciantes colocam o anúncio com um preço normal e depois editam o anúncio e colocam um preço mais baixo.

Como é que funciona a burla?
O objectivo do burlão é muito simples: fisgar o contacto do máximo número de pessoas, no menor espaço de tempo.
Porquê no menor tempo possível? Para evitar que o anúncio possa ser identificado ou reportado e para poder continuar a burla com mais anúncios sem ser detectado - em vez de correr o risco de ser a plataforma a remover o anúncio, o próprio burlão remove-o assim que consegue um número de contactos suficiente.
É normal ver estes anúncios colocados à noite ou de madrugada, desaparecendo dali a poucas horas ou dias. Assim que consegue o contacto dos interessados, de forma a poder convence-los em privado, inventa uma qualquer história com um único objectivo: que lhe transfira algum dinheiro - não precisa de ser muito, bastam 500€, a multiplicar por 5 ou 10 pessoas enganadas para já dar um bom lucro pelo trabalho de inserir um anúncio falso numa plataforma de classificados.

Então e o carro?
O carro existe e as fotos são verdadeiras mas foram tiradas de um anúncio verdadeiro que existiu no passado e guardadas para utilização no futuro. Os burlões coleccionam os anúncios mais interessantes, guardam as descrições e as fotos. Algum tempo depois do anúncio deixar de estar disponível, inserem um novo anúncio que não passa de uma cópia do anúncio original mas, com os contactos alterados (para serem os do burlão).
Nestes casos, preste especial atenção a todos os que referem que só recebem contactos por telefone ou email - essas formas de contacto não são controladas pelas plataformas de anúncios, que têm mecanismos de detecção de palavras-chave suspeitas nas caixas de mensagens para detectar estes burlões.

Como detectar fotos suspeitas?
Veja a "paisagem" onde as fotos são tiradas. Tente distinguir se é uma paisagem portuguesa ou estrangeira. Se for portuguesa, veja se é compatível com a zona do anúncio - fotos de um carro à beira da praia num anúncio de Bragança é um sinal de aviso. Repare se há pormenores estranhos na fotos.

O que não se deve nunca fazer?
Transferir dinheiro sem provas de que o carro existe e sem provas de que o anunciante é quem diz ser. Assim que alguém lhe pede dinheiro, desconfie.

E quando não é tão fácil identificar a burla?
Alguns burlões adaptaram-se e já são mais discretos, em vez de anunciarem um carro de 20.000€ por 10.000€, já o começam a fazer por 15.000€. Nestes casos pode fazer algumas coisas para tentar perceber se é um anúncio verdadeiro ou não, por exemplo, peça uma foto de uma parte do carro que normalmente não é colocada nos anúncios, peça uma foto ou digitalização dos documentos, peça o VIN (número de quadro, uma espécie de número de série) ou qualquer outra coisa que não seja possível ao burlão obter (relembro que o burlão não tem o carro).
Ao mesmo tempo, quando faz uma pesquisa e ordena a listagem do mais barato ao mais caro, tenha muito cuidado com os primeiros anúncios - é aí que os burlões gostam de estar e é aí que os vai encontrar.

Tem dúvidas? Eu posso ajudar, use a caixa de comentários mais abaixo e coloque as suas questões ou comentários.

14.04.2020. 12:05

FD em 23.04.2020. 10:22

@Jose Carvalho em 23.04.2020. 06:18

Para ter direito à isenção, o carro tem de ser do país de onde vem, isto é, tem de estar registado e matriculado no seu país de origem.

Jose Carvalho em 23.04.2020. 06:18

Olá,
Sou emigrante residente na Holanda e penso regressar de vez a Portugal no próximo ano.
O meu carro é Alemão e matem matrícula e documentos
Alemães.

Pergunta:
Neste caso tenho o direito à isenção do ISV na legalização no regresso a Portugal, ou
o carro tem de ter obrigatoriamente, registro, matrícula e documentos Holandeses?
Muito obrigado,
Cumprimentos
Jose Carvalho

Antonio em 15.04.2020. 21:23

Concordo com tudo em absoluto do que foi dito, muito obrigado por confirmar as minhas suspeitas e esclarecer alguma dúvida que podia ainda haver, no que diz à forma de atuar dessas pessoas. Posso acrescentar que logo que mandamos uma mensagem a contactá-los no dia seguinte os aúncios desaparecem, aparecendo dois ou três dias noutro stand. Os stands que eu vi primeiro foi em Saintlouis Almeanha, num stand Elegance auto, depois mudaram para outra localidade ali perto pelo menos no mapa, e uma terceira vez noutro local.Sempre com Stands com nomes diferentes.
Obrigado mais uma vez pela sua disponibilidade.

Escrever um comentário ou colocar uma dúvida

POR FAVOR leia a página toda antes de fazer perguntas que já estão respondidas no texto principal! Obrigado.

:

:

:


Em que ano é que estamos?

Por uma questão de rapidez na resposta e de poupança de espaço, considere que as minhas respostas incluem sempre os normais cumprimentos. :)

Acerca do impostosobreveiculos.info | Contacto

Todas as informações pretendem ser de leitura clara, simples e acessível, com o objectivo de constituirem um primeiro acesso à informação pretendida.
Por essa razão, poderão não ser totalmente completas ou tecnicamente exactas. No entanto, são dadas de boa fé e com base fundamentada na legislação em vigor.
Devido ao contexto e unicidade de cada caso, sempre que necessário, todas as informações deverão ser validadas por escrito junto da entidade oficial responsável.

Todos os direitos reservados - é permitida a cópia ou reutilização de partes deste sítio desde que seja atribuída a sua origem e autoria.
Política de Privacidade e de Tratamento de Dados Pessoais