Testemunho - importação de Espanha de um automóvel usado

Nesta página: testemunho de um leitor que importou um carro usado de Espanha.

O leitor Raul Martins teve a amabilidade de deixar o testemunho da sua experiência na importação de um carro usado de Espanha, o qual agradeço aqui publicamente. :)

Entretanto, escrevi outro artigo com mais informações sobre este processo, sugiro que leia também: importar um carro de Espanha - perguntas e respostas.

Estou sempre receptivo à participação dos leitores de forma a enriquecer ainda mais o impostosobreveiculos.info - se quiser partilhar uma experiência ou se pode transmitir qualquer outra informação que seja útil, use o formulário dos comentários que encontra em todas as páginas, que depois darei o merecido destaque, caso o assunto em questão ainda não tenha uma página dedicada.

Tal como prometido, aqui vai o resumo de todo o recente processo de legalização de um carro comprado em Espanha.

Optei por ir buscar um carro a Espanha, num concessionário Citroen, com motor 1.2 gasolina 130cv, com a vantagem que ao ser baixa cilindrada pagou apenas 585€ de ISV.
A outra vantagem é que ao ser de 2018 ainda tem garantia de fábrica que é válida em Portugal também.

A compra correu bem, e o stand propôs que eu trouxesse o carro até Portugal com a matrícula original, com um seguro temporário de 2 dias.

Após chegar a Portugal a primeira coisa foi ir ao IMT pedir o número de homologação, já que não se justifica estar a pagar pelo COC na marca (na Citroen/Peugeot custa 100€ + IVA) e ter que esperar um mês por ele.
Como moro na zona de Lisboa e li que o IMT é um caos, optei por ir ao de Setúbal, pois este permite tirar senha na App (Siga) e monitorizar o tempo de espera online. Basicamente foi chegar lá e ser atendido em menos de 5 minutos.

No IMT fui informado que não poderia legalizar o carro pois não tinha a documentação original do carro, o chamado "Permiso de Circulacion". O stand, não estando habituado a estes procedimentos, achou que deveria ficar com o documento original para cancelar a matrícula e dar-me uma cópia, mas não é este o procedimento correcto, e pode haver também problemas com a polícia seja mandado parar (ver em baixo).

Ainda assim para pedir o número de homologação não é preciso a documentação original. Normalmente o de número de homologação é entregue apenas no dia seguinte, pois implica alguém responsável assinar. No entanto, como a senhora percebeu que eu vinha de Lisboa, facilitou e deu-me no momento, o que evitou ter que ir lá no dia seguinte.

A seguir fui ao centro de inspecções e aqui já não pude fazer nada por não ter a documentação original do carro.
Contactei o stand e eles disseram que me iriam enviar a documentação original por correio logo que dessem baixa da matrícula. Com isto perdi mais de uma semana.
Já com a documentação original, declaração do IMT com o número de homologação (folha de aprovação de modelo) e Mod.9 pre-preenchido (2 cópias) fui ao centro de inspecções fazer a inspecção para nova matrícula. A inspecção foi rápida, basicamente é uma inspecção normal mas em que eles validam mais alguns números. No meu caso o que deu mais trabalho ao inspector foi encontrar o número do motor pois nem sempre está muito visível. Este número é mesmo necessário dado não ter o COC, para complementar a informação da folha de aprovação de modelo (ficha técnica) obtida no IMT.

O próximo passo foi criar a DAV no site das finanças. Aqui preenchi o formulário e submeti cópia de todos os documentos: contrato de compra/venda, factura de compra, documentação do carro, folha de aprovação de modelo do IMT com número de homologação (como alternativa ao COO), Mod.9 preenchido e carimbado pelo centro de inspecções, Mod.112 com a aprovação da inspecção do centro de inspecções e cópia do meu CC.
Como tive algumas dúvidas no preenchimento da DAV liguei para as finanças, duas vezes. As duas pessoas com quem falei foram muito atenciosas e prestáveis.

Depois disto só faltava pagar. Nas finanças disseram-me que se pagasse directamente na Alfândega a matrícula seria atribuida mais rapidamente e como tinha alguma urgência assim o fiz. Paguei às 11h e às 23h do mesmo dia já tinha a matrícula.
Assim que temos a matrícula já podemos fazer um seguro, mandar fazer umas chapas e circular com a cópia da DAV e comprovativo de pagamento.

Próximo passo foi depositar a documentação original do carro no IMT e fazer o respectivo registo, pagando 45€.
Passados uns dias (no meu caso foram 2) a matrícula ficou disponível no site IRN e pude fazer o registo online na conservatória do registo automóvel, cujo custo foi 46,8€ (55€ com 15% de desconto por ser online).
Passadas menos de 2 semanas já tinha o DUA em casa.

Em suma, posso dizer que o processo correu bem e, embora com alguma burocracia, até está bastante agilizado em Portugal. Posso dizer que se tivesse a documentação original do carro comigo logo no início teria legalizado o carro em 3 a 4 dias, o que é muito bom.

Conselho: se forem comprar ao estrangeiro e se optarem por não fazer matrículas temporárias/exportação no país de origem, o que me foi dito no IMT é que o procedimento correcto é: o comprador traz a documentação original do carro, trata da legalização, deposita os documentos original no IMT e o IMT passa uma declaração em como o carro foi registado neste país. O comprador envia esta declaração ao anterior proprietário e com isso o stand dá a baixa da matrícula no país de origem. Caso o vendedor não aceite fazer desta forma, então o melhor será fazer o registo temporário no país de origem no momento da compra.
Comprar num stand, principalmente de marca, ajuda, pois tendo uma casa aberta vão querer colaborar para resolver qualquer coisa que surja durante o processo.

Queria aproveitar para agradecer o apoio que tive neste site, nomeadamente pelo administrador da página @FD, no esclarecimento rápido das questões, o que também contribuiu muito para ter a confiança suficiente para me meter neste processo. Acredito que muita gente acaba por desisitir de ir comprar carro ao estrangeiro pelos receios de não saber à cabeça todos os passos e custos que podem surgir, e este site ajuda muito sem dúvida.

Parabéns e continuação de bom trabalho! ;)

11.11.2019. 12:44

FD em 11.12.2019. 15:19

@Joel Gomes em 11.12.2019. 13:08

Criei outra página para responder às suas dúvidas: importar um carro de Espanha - perguntas e respostas.

Joel Gomes em 11.12.2019. 13:08

Eu consigo alterar la o nome do veiculo mesmo nao tendo la morada?

FD em 11.12.2019. 10:17

@Joel Gomes em 10.12.2019. 20:06

Desde que ande com a declaração de venda, com os documentos originais e se fizer tudo dentro dos prazos, não vejo porque possa ter problemas - considerando é claro que tem um seguro válido em Portugal e Espanha enquanto andar com o carro.

Tem 20 dias úteis após entrar em Portugal para entregar a DAV (declaração na alfândega).
Uma vez entregue a DAV, circule com a mesma no carro e com o recibo de pagamento dos impostos (ISV).

Os problemas "começam" quando deixa passar este prazo ou quando não anda com os documentos no carro, aí sim, pode ter chatices.

Joel Gomes em 10.12.2019. 20:06

Nao terei problemas a nivel de autoridade? O meu segurador disse que podia ser mandado parar aqui em portugal e pagar caro

FD em 10.12.2019. 10:41

@Joel Gomes em 09.12.2019. 21:15

Pode, se o vendedor não vir problemas nisso.

Joel Gomes em 09.12.2019. 21:15

Podemos trazer o carro a conduzir?

FD em 21.11.2019. 15:24

@Joao dias em 21.11.2019. 14:59

Use o simulador de ISV para fazer o cálculo.

Joao dias em 21.11.2019. 14:59

Qual o preço a pagar para legalizar um Hyundai ix35 vindo do Luxemburgo ano 2013 a gasóleo.

Tiago Pombo em 19.11.2019. 21:40

Obrigado, caro Raúl Martins, pelo extraordinário testemunho. Comprámos um carro em Madrid num stand e aproveitámos para dar meia volta por Espanha. Escusado dizer que, quando chegámos, ficámos na mesmíssima situação. Estamos a aguardar a chegada do "Permiso..." original, para poder avançar. Lemos o seu testemunho e parecia escrito por nós.
Eternamente agradecido.
Tiago Pombo

PS: obrigado, claro, também ao FD, por este link. Bem haja!

FD em 19.11.2019. 18:55

@Francisco em 18.11.2019. 21:02

Leia por favor: a descida do IUC nos importados usados em 2020.

Francisco em 18.11.2019. 21:02

Tenho um veiculo comprado novo em Espanha,no ano de 2006, quando ali vivia. Regressando a Portugal em 2015, legalizei a viatura, que ficou a pagar de IUC o valor de 900 e tal euros anuais....
Gostaria de saber se com a nova legislacao,em 2020 irei pagar um valor mais "razoavel".
A viatura e um SUV da marca Range Rover, modelo Sport HSE, motor a gasoleo 2,7 e 190 CV.
Obrigado
fogaca.xavier@gmail.com

Escrever um comentário

:

:

:


Em que ano é que estamos?

Acerca do impostosobreveiculos.info | Contacto | Publicidade

Todas as informações pretendem ser de leitura clara, simples e acessível, com o objectivo de constituirem um primeiro acesso à informação pretendida.
Por essa razão, poderão não ser totalmente completas ou tecnicamente exactas. No entanto, são dadas de boa fé e com base fundamentada na legislação em vigor.
Devido ao contexto e unicidade de cada caso, sempre que necessário, todas as informações deverão ser validadas por escrito junto da entidade oficial responsável.

Todos os direitos reservados - é permitida a cópia ou reutilização de partes deste sítio desde que seja atribuída a sua origem e autoria.
Política de Privacidade e de Tratamento de Dados Pessoais